Momentos diferentes dos vários tipos de mães

Como nós aqui do Digitais já falamos, ser mãe tem seus diferentes aspectos. Cada mãe é unica e dá ao seu filho um amor incondicional. Confira agora mães que fogem ao padrão, mas que não deixam de amar suas eternas crianças.

As muitas mães

Mãe pode ser mulher que gera e dá à luz um filho, mas também pode ser aquela que cria como se fosse sua geradora, dando-lhe carinho e proteção. É o exemplo do casal Talita Rosado e Juliana Monteiro que adotaram sua filha Clara e neste ano irão comemorar o terceiro dia das mães juntas. “No dia 11 vou entregar dois presentes, ver dois sorrisos e dar dois abraços. Sinto-me a menina mais feliz do mundo. Tenho duas mães” diz a menina enquanto as mães deixam escapar lagrimas dos olhos.

No começo as moças que são administradoras de empresa, pensaram que seria difícil, mas a menina Clara as surpreendeu com o pensamento de que não tinha problema nenhum na relação das novas mães. “Tinhamos medo que ela ficasse com receio ou que demorasse a entender como seria, pois até mesmo nós não tínhamos ideia de como seria, mas a Clarinha nos ensinou como deveria ser: sem preconceito e cheio de amor” explica Talita

A maior dificuldade que a família sentiu foi no momento de encontrar uma escolinha para a filha. As mães procuraram e por muitas vezes acharam escolas que não quiseram matricular Clara por medo da reação dos outros pais, até que quando iriam ouvir a frase novamente, uma mãe que aguardava para buscar seu filho interferiu e ajudou que a menina conseguisse estudar ali. “ No momento a mãe levantou e disse, elas são mães assim como eu, querem educar a filha assim como eu, porque eu ou qualquer outra mãe haveria de colocar empecilho. Chorei muito, mais de alegria, fiquei feliz e pude vivenciar o sentimento de uma mãe quando leva o filho pela primeira vez a aula” relembra Juliana com água nos olhos.

Mãe da mãe

Os motivos da dedicação e do amor se inverter são vários e ainda podem proporcionar uma situação em que a mãe vira filho e o filho vira mãe. Um tanto estranho, mas foi isso que ocorreu com Maria Barbosa: “Sempre gostei de cuidar das pessoas, tenho filhos e me dedico muito a eles. Mas há dez anos ganhei mais uma filha, minha mãe, que teve uma doença degenerativa e agora precisa de todos os meus cuidados. Mas como cuidei de meus filhos, já tenho experiência suficiente para superar várias fases” diz a gerente de vendas, ao lado da mãe, que Maria carinhosamente chama de filha mais velha.

Os filhos de Maria se orgulham da mãe pelo ato e acreditam que sua atitude é louvável. “Minha mãe é uma heroína, penso que se um dia for metade do que ela é serei uma boa pessoa para mim e para o mundo, pois como muitos dizem por ai uma mãe cuida de vários filhos, mais vários filhos não cuidam de uma mãe e a minha mostra o oposto dessa situação” se orgulha ao dizer Karina, filha mais velha de Maria.

Mas de todos os tipos de mãe um momento é unanime entre elas: se inundar de gratidão por tudo que se recebe e se aprende com o filho, pelo crescimento que ele proporciona, pela alegria profunda que ele dá, pois independente de ser mãe única, mãe de múltiplos, mãe de muitos e a mãe da mãe, o filho é o grande presente que uma mulher pode ganhar a qualquer dia.

 

Dados Conecta (Créditos: Ana Paula Menezes)

 

 

Editado por Carol Estevam

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s