No exterior, alunos da PUC-Campinas reforçam protestos

Alunos se reúnem para confeccionar cartazes para a passeata
Alunos se reúnem para confeccionar cartazes para a passeata

Por Glaucia Sato

Alunos da PUC-Campinas se reuniram na noite desta quarta-feira (19/6) para confeccionar cartazes, faixas e camisetas que levarão à manifestação que será realizada em Campinas nesta quinta-feira (20/6).

Pelo menos 868 alunos confirmaram a presença no evento que tem por objetivo chamar a atenção do mundo sobre as más condições de vida que boa parte do Brasil vive, enquanto bilhões de reais são investidos em eventos esportivos.

A indignação da população teve como estopim o aumento das tarifas dos transportes coletivos que a cada ano ficam mais caras, enquanto os ônibus e metrôs continuam em péssimas condições de uso.

As manifestações, que começaram em São Paulo, hoje se espalham por outros estados e até fora do Brasil. Dois alunos da PUC-Campinas estão fora do país e mesmo assim exercem seu papel como cidadãos brasileiros.

O estudante de jornalismo Arthur Cagliari, de 23 anos, está na Alemanha desde setembro do ano passado e conta que cerca de 800 pessoas estarão presentes neste sábado (22/06) na cidade de Colônia, onde será realizada uma passeata apoiando o Brasil. “Acho importante ir porque é um apoio que dou para meu país. Não deixei de ser brasileiro e vou voltar para o Brasil”.

Cagliari ainda faz uma comparação sobre a qualidade do transporte na Alemanha em relação ao Brasil. “Aqui eu pago 300 euros por semestre e posso usar todo transporte público do estado em que estou quantas vezes eu quiser, desde que não seja o trem de alta velocidade, mas isso é porque sou estudante”, conta.

Jamille Castelo Branco durante manifestação em Vancouver, no Canadá
Jamille Castelo Branco durante manifestação em Vancouver, no Canadá

Há um mês no Canadá e também estudante de jornalismo, a aluna Jamille Castelo Branco, de 22 anos, participou da manifestação realizada em Vancouver na última terça-feira (18/06) que reuniu cerca de 1000 pessoas. “Foi muito interessante, a gente se reuniu em uma praça que fica a galeria de arte. Durou em média umas quatro horas”, conta. A manifestação também contou com a presença de pessoas de outros países. “Tinham muitos canadenses e até pessoas da Arábia Saudita. Cantamos o hino nacional e fizeram até filmagens para passar na televisão”, completa.

A manifestação em Campinas está prevista para acontecer às 17 horas no Largo do Rosário. No Facebook, mais de 70 mil pessoas confirmaram presença no evento.

Editado por Pedro Lopes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s