Buracos da Cidade Universitária incomodam moradores do bairro

Por Ricardo Costa

O número de buracos nas ruas do bairro Cidade Universitária, em Campinas, vem incomodando quem reside na região. Segundo os moradores, há um descaso por parte da prefeitura e as reclamações podem ser vistas até mesmo na internet. Ruas como a Doutor Shigeo Mori e José Anderson são exemplos disso.

14569233_1189392154452878_326155651_nO bairro é composto em maior parte por universitários e famílias, que convivem diariamente com esses buracos e até mesmo com os riscos de acidentes. A estudante Núria Marques, moradora da região, ao passar pela Rua Ruberlei Boareto acidentou-se andando entre os buracos. “Me ralei toda e poderia ter sido muito pior, minha sorte que estava devagar. Não dá mais para andar de bike. Quando chego por lá, vou levando a bike e caminhando, lamentável. Em época de chuva já precisei mudar o caminho, pois os buracos são tão gigantes que já tive medo de cair dentro de um, fico imaginando uma pessoa idosa”, afirma a estudante.

 

(Foto: Ricardo Costa)

Os desafios não são apenas de quem mora na região, como é o caso do estudante Alexandre Carvalho, que ao visitar amigos que residem no bairro não esperava enfrentar problemas com o carro. “Já cheguei a estourar um pneu e amassar a roda ao cair em um buraco gigante na Rua Plínio do Amaral, não existe interesse do poder público, visto que grande parte da população de Barão não vota em Campinas ou não se une”, comenta Alexandre.

 

Reclamações e providências

As reclamações que deveriam ser registradas pelo telefone 156 ou pela subprefeitura do distrito de Barão Geraldo não atendem às necessidades dos moradores. Clóvis Ferraro, aposentado e dono há anos de um pensionato estudantil no bairro, vem reclamando há dois anos para o subprefeito e não vê o problema sendo resolvido. “Já liguei no número 156, já fui falar pessoalmente com o subprefeito e dizem que o problema vai ser resolvido, mas até agora nada. Pagamos um IPTU muito elevado e nada. No lugar de só tapar os buracos, eles deveriam asfaltar tudo de novo. Essa situação acaba prejudicando quem tem carro e até mesmo desvaloriza os imóveis”, diz o aposentado.

Há um ano, algumas ruas do bairro tiveram os buracos reparados e algumas chegaram a ser recapeadas. Porém, grande parte das ruas ainda esperam pelo mesmo tratamento e alguns buracos reapareceram. A Secretaria Municipal de Serviços Públicos informa que tem conhecimento da necessidade do serviço na Cidade Universitária e iniciou nesta segunda-feira (03), uma ação concentrada de operação tapa buraco no bairro. O serviço deve durar entre 15 e 20 dias para ser concluído e vai consumir uma média de 40 toneladas de massa asfáltica por dia.  O trabalho começa pelas ruas Doutor Shigeo Mori, segue pela rua Plínio do Amaral e demais vias do bairro.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s