Novos métodos pedagógicos tem como fundamento a criatividade

Por Sérgio Moreira Jr.

Não é de hoje que os métodos para se educar pedagogicamente uma criança são questionados. Desde a década de 30 as escolas passam por mudanças frequentes referidas à grade, a metodologia e a capacitação do corpo docente. Além das formas convencionais que se aprende nas escolas existem outros métodos para estimular a capacidade de raciocínio de uma criança e que despertam ainda mais a curiosidade a vontade de aprender. São métodos que priorizam a criatividade.

A PiMu, por exemplo, é uma invenção que estimula a criatividade através da música. Uma lousa que desperta em qualquer pessoa o espírito de compositor musical. Com apenas alguns traços de tinta guache na lousa, criam-se trilhas sonoras e arranjos musicais únicos.

Crianças interagindo com a PiMu. foto: divulgação
Crianças interagindo com a PiMu. (Créditos: Divulgação)

Criada de forma artesanal pelo músico Vitor Moreira já foi utilizada em oficinas do SESC (Serviço Social do Comercio), em escolas, e integrou a InterEducação 2016 em Campinas, feira destinada às inovações pedagógicas. Em uma das oficinas de cinema do SESC, a PiMu foi ferramenta para as crianças criarem a trilha sonora de um filme de terror. “As crianças adoram, a interação faz com que elas se sintam participantes do filme”, disse Vitor.

(Créditos: Sérgio Moreira Jr.)

O processo pedagógico usado por Vitor é no estilo “maker”, isto é, depois de uma breve explicação sobre o funcionamento da lousa, as crianças ficam livres para criar o que bem entenderem. “Esse processo é mais interessante do que um “passo a passo”, pois há um empoderamento da criança. A possibilidade do descobrimento por parte dela faz com que, se criando de forma livre, se interesse mais. A teoria pode vir depois…”, explica Vitor.

“Ser maker é super divertido e traz muitos benefícios. Um deles e o mais percebido é o incentivo à criatividade”.

É o que diz também Diego Thuler, engenheiro elétrico e biomédico formado pela UNICAMP e criador da Little Maker, escola que aplica tecnologia, robótica e arte para despertar a paixão das crianças de 6 a 14 anos por criar. Estruturado com uma  metodologia multidisciplinar (pedagogo, psico-pedagogo e engenheiro) as atividades ocorrem nas escolas Little Maker e em escolas filiadas.

“Não atuamos com recreação, somente no desenvolvimento estruturado das crianças”.

Little Maker - escola de robótica, arte e criatividade. foto: divulgação
Little Maker – escola de robótica, arte e criatividade. foto: divulgação

A escola já existe em Americana, campinas e Indaiatuba, nela as crianças criam robôs, brinquedos e aprendem a trabalhar em equipe.Diego também pontua que nenhum método se faz eficaz se não há o incentivo dos pais na formação intelectual das crianças.

“A criatividade tem grande valor universal, ela contribui muito para a evolução humana. O potencial criativo humano começa já na infância. Quando as crianças têm suas iniciativas criativas elogiadas e incentivadas pelos pais, tendem a ser adultos ousados, propensos a agir de forma inovadora”, conclui Diego.

Editado por Pedro Alves

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s