Consumo de álcool antes da primeira gravidez aumenta o risco de câncer de mama

Por Bianca Massafera

Mulheres jovens que consomem bebida alcoólica antes da primeira gravidez têm mais chances de desenvolver câncer de mama do que aquelas que começaram a beber após engravidar, revelou um estudo feito na Faculdade de Medicina da Universidade de Washington, nos Estado Unidos.

A pesquisa foi realizada a partir de dados de 91.005 mulheres que deram à luz quando tinham de 25 a 44 anos e que nunca haviam apresentado câncer. As participantes responderam um questionário sobre consumo de álcool e estilo de vida em 1989 e voltaram a ser avaliadas vinte anos depois. Os cientistas observaram que os tecidos mamários são particularmente sensíveis à carcinogênese durante o período entre a primeira menstruação e a primeira gravidez, e que o álcool é capaz de aumentar essa sensibilidade.

Bianca Massafera
Crédito: Bianca Massafera

Segundo a Ginecologista Vandelci Ricci, além do álcool, diversos fatores habituais podem facilitar o desenvolvimento do câncer de mama, como fumo, sedentarismo, obesidade, má alimentação e stress. Ela ainda afirma que a doença em mulheres mais jovens é difícil de aparecer, embora seja mais grave. “A mama, até os quarenta anos, tem um tecido mais denso e mais difícil para diagnóstico por mamografia. Nesses casos, a ultrassonografia é mais precisa. Após os quarenta anos ela sofre processo de liposubstituição, então, seu tecido vai sendo substituído por gordura, o que torna a mamografia mais precisa, mas isso não impede que se
faça mamografia em jovens em casos suspeitos”, explica.

A estudante Rafaela Lopes, de 21 anos, diz que não sabia desta informação, mas, mesmo agora, não deixaria de beber, porém evitaria o consumo quando possível.

Bianca Massafera
Rafaela Lopes e Ingrid Stella não pretendem deixar de beber por causa da pesquisa (Crédito: Bianca Massafera)

Ingrid Stella, 21, conta que costuma ingerir bebidas alcoólicas frequentemente, todos os finais de semana, principalmente doses de bebidas destiladas. Ela afirma que mesmo sabendo da pesquisa também não deixaria de consumir esse tipo de bebida, e que está com todos os exames de rotina em dia, o que acha suficiente.

Vandelci enfatiza que o principal cuidado realmente é a prevenção, “O autoexame, a visita periódica ao ginecologista/mastologista, a realização de exames de US e, se necessário, mamografia, tomogorafia ou ressonância. Além disso, manter hábitos de vida saudáveis também diminuem as chances do desenvolvimento do câncer de mama”, finaliza.

O consumo de bebidas alcoólicas
A ingestão de álcool está ligada a diversas consequências para o indivíduo que o consome e para aqueles que estão a sua volta, principalmente quando se trata de jovens. Consequências como acidentes de trânsito, problemas no trabalho e com a família, abuso e dependência, estudos revelam que o alcoolismo diminui a expectativa de vida em até 20 anos além de ser a causa de diversas mortes no Brasil.

Editado por Gabriel Furlan

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s