Projeto busca unir jogos e solidariedade

Por Vitor Santos

A ideia de unir o mundo dos games a ações solidárias é o objetivo do Jogatona, um projeto que existe desde o ano passado. A maneira encontrada foi usar o dinheiro arrecadado com os acessos do público, que acompanha as transmissões online (streams), para reverter à instituições beneficientes.

O idealizador do projeto é Eddy Antonini (confira fala abaixo), engenheiro de telecomunicações e apaixonado por games. Ele fez mestrado em “gametificação da educação”, que é um jeito de usar os jogos como um instrumento de educação nas escolas.

O tradutor Fernando Mucioli começou a participar das transmissões após um convite de Antonini, amigo há mais de dez anos. Mucioli considera que a proposta do Jogatona une o útil ao agradável. “Eu sabia que era um negócio sério e que valia a pena participar. O Jogatona significa uma chance de retribuir à sociedade com boas atitudes através de algo que já fazemos naturalmente. Nós entretemos as pessoas e conseguimos ajudar com uma causa importantíssima.”

12592669_1099141720142189_1957364449988229913_n
Logo do projeto Jogatona mostra a interligação entre jogos e solidariedade

Para a publicitária Tamires Posenato, esse potencial de ação se dá pelo fato de ser um negócio inédito no Brasil. “Jogatona é a peça que faltava no meio gamer do Brasil. Com um modelo muito parecido com o Awesome Games Done Quick, que é um projeto norte-americano, a Jogatona mostra a força do brasileiro na movimentação e conscientização para ajudar quem precisa”, disse.

A jovem de 25 anos trabalha com mídia digital e está no projeto desde o começo. Ela conta que sempre dá os seus “pitacos”, a fim de aumentar o público.

Falando sobre curiosidades do projeto, Eddy Antonini lembrou que na segunda edição, que aconteceu no final de fevereiro, muitos membros do grupo ficaram doentes, e por isso demoraram a voltar à ativa. Essa situação obrigou o idealizador a adiar a terceira edição.

Os primeiros contemplados com esse projeto solidário foram crianças deficientes da AACD (Associação de Assistência à Criança Deficiente). As doações foram feitas sobre a bandeira do Teleton, projeto do SBT e da AACD, que também ajuda esse público.

Como ele revela no áudio abaixo, foram arrecadados dois mil reais da primeira vez e 900 reais na última.

Por fim, Eddy diz que a expectativa para este ano é melhorar a estrutura para o evento. “É um negócio pequeno, tá se provando ainda. A pessoa que faz vídeo para o Youtube fica com um pé atrás, mas esse ano ainda teremos novidades. Falamos com pessoas dessa mídia e eles ficaram excitadíssimos em participar. A gente só tá montando uma estrutura nova, para que a gente consiga aumentar o número de doações, já que o youtuber é sempre alguém que atinge muita gente”, finaliza.

Quem pode doar
Site mostra os caminhos pra se fazer uma doação

Aos interessados em colaborar com as instituições, há um link direto para a Jogatona no site da entidade, que permanece aberto para receber doações.

Editado por Arcilio Neto

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s