Campinas volta a receber financiamento de Pontos de Cultura

Por Vitor Domingues

Após oito anos de espera, finalmente a cidade de Campinas vai voltar a abrir edital para o financiamento público municipal para os Pontos de Cultura. A assinatura do convênio aconteceu no dia 21 de outubro de 2015, entre o prefeito da cidade Jonas Donizete, e pela Ivana Bentes, secretária nacional da Cidadania e da Diversidade Cultural do Ministério da Cultura.

De acordo com o compromisso firmado entre as partes, vai ser repassado R$ 1,960 milhão para o financiamento de 20 pontos de cultura e de um pontão. Desse valor, R$ 1,176 milhão oriundos do Ministério da Cultura e R$ 784 mil do Município.

Secretária da Cultura, Ivana Bentes, no dia da assinatura do acordo Crédito: Neander Heringer/Ponto de Cultura NINA
Secretária da Cultura, Ivana Bentes, no dia da assinatura do acordo Foto: Neander Heringer/Ponto de Cultura NINA

Os pontos de cultura são entidades que desenvolvem ações socioculturais em suas comunidades. Não existe um modelo único, nem de instalações físicas, programação ou atividade. A instalação do ambiente pode ser desde uma casa, até algum centro cultural. A principal exigência é que a atuação seja comprovada dentro da comunidade, oferecendo um local para a prática, o aprendizado e a vivência da cultura.

O pontão tem a mesma finalidade dos pontos de cultura. Porém, sua estrutura será maior e ficará responsável por apoiar e servir de referência para os demais. O trabalho entre os pontos tem que ser integrados, sob o acompanhamento da Secretaria Municipal da Cultura.

Em 2009, a Associação Nina, foi selecionada em Edital Público a ser reconhecida como um ponto de cultura. Marcelo Ricardo Ferreira, conhecido também por Marcelo das Histórias, é um dos idealizadores da iniciativa e explica a importância desses pontos “O ponto de cultura agrega agentes culturais que articulam e impulsionam um conjunto de ações em suas comunidades, e destas entre si. Assim a população participa ativamente de ações culturais e de cidadania com protagonista do processo, superando o processo de mera consumidora.”

O edital do financiamento ainda será elaborado pela Secretaria de Cultura e divulgado pelo Diário Oficial. Para participa, as entidades precisam ter no mínimo três anos de existência, e oferecer atividades integradas à cultura.

Crédito: Vitor Domingues
Crédito Vitor Domingues

Editado por Izabela Reame

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s