Conexão Brasil Togo em busca de um mundo melhor

Por Izabela Reame e Vitor Domingues

“Eu tinha uma vontade de ajudar a minha comunidade, e com isso me envolvi muito cedo na área social”. Está parece uma fala comum que poderia ser mais uma entre várias pessoas que, felizmente, estão presentes na sociedade contribuindo com o próximo. Mas não é! O autor destas “simples” palavras é o mesmo que com um português cheio de sotaque chegou ao país com um projeto na mão e vários sonhos na cabeça de um mundo cada vez mais solidário.

Kossi Essodina Telou, um jovem de 26 anos que nasceu no Togo, país de África Ocidental, divide a sua vida entre a sua atual casa em Louveira, a faculdade de relações internacionais em Campinas e um estágio no Consulado do Togo em São Paulo. Está parecendo uma vida muito corrida? Mas é mesmo, e tudo isso é por uma boa causa: a ONG solidarité – espoir, traduzindo para o português, ONG Solidariedade-Esperança. O togolês é o fundador da organização e o atual diretor, e hoje se compromete em arrecadar doações sejam elas em dinheiro ou materiais para enviar ao seu país de origem através do projeto ‘Brasil for África’. O objetivo é a edução do pequeno país africano, por isso o foco é conseguir materiais escolares, roupas para os pequenos estudantes e tudo que envolva educação e questões de infraestrutura. Outro objetivo é quem sabe um dia conseguir também ajudar mais países do continente.

Kossi Telou no meio das crianças
A ONG tem como objetivo levar cada vez mais crianças do Togo a escola Foto: Divulgação solidarité – espoir

Kossi

Kossi nasceu em uma família grande e humilde, e seus pais eram pastores da Igreja Assembleia de Deus. Desde cedo o togolês percebeu que a educação era um fator de mudança pessoal e da sua sociedade. “Mesmo numa situação de grande precariedade, muito cedo eu entendi que o futuro da minha vida dependia só de mim, e sem perder tempo, eu encarei a escola como ferramenta para trazer uma mudança na minha história de vida e também na vida dos meus próximos, e meus familiares”, afirmou Kossi.

Kossi atualmente mora na cidade de Louveira
Kossi atualmente vive no Brasil, colocando em prática o Brasil for África Foto: Vitor Domingues

Andando 10 km por dia para chegar à escola quando era pequeno, passou a dar valor a pequenas possibilidades. E apesar de todas as dificuldades, a alegria das brincadeiras e o amor familiar fez toda diferença. A mentalidade de ajudar a quem precisa começou aos oito anos quando formou um grupo de crianças para ensinar música. “Ensinava músicas que minha mãe me ensinava em casa, para a gente cantar e dançar na igreja, uma maneira de trazer alegria, e um pouco de sorriso no rosto das crianças.”

Desde então sua vida dedicada ao próximo não parou mais, aos 18 anos teve oportunidade de encontrar um missionário do Canadá, que resolveu ajudá-lo e se comprometeu a auxiliar nas despesas de escola e faculdade. Com isso, foi Kossi que resolveu entrar na vida missionária, de 2005 a 2007 trabalhou com a OMS (Organização Mundial da Saúde) como educador no Togo. E logo em 2007 fundou a ONG Solidariedade-Esperança.

Kossi apresenta em vários lugares sua ONG Foto: Kossi Telou
Kossi apresenta em vários lugares sua ONG   Foto: Kossi Telou

O Brasil entrou na vida do togolês em 2011 quando veio viver no país como missionário até 2013, e assim conheceu várias regiões brasileiras. No ano seguinte, em 2014, após um pequeno retorno ao Togo resolveu voltar às terras brasileiras para ficar de vez e conseguir unir cada vez mais pessoas para o seu projeto.

ONG solidarité – espoir

Até agora, a ONG Solidariedade e Esperança já ajudou 350 crianças órfãs, que passaram a ir para a escola graças ao projeto. Já foram quatro mil cadernos distribuídos, além de inúmeros outros materiais escolares e cestas de natal. Outro ponto forte da iniciativa é o programa de formação de educadores, campanhas de sensibilizações das comunidades carentes sobre problemas que envolvem o país e as soluções, debates sobre os direitos humanos, sustentabilidade e saúde. “A ideia fundamental hoje é incentivar a responsabilidade das comunidades lá, porque acredito que está na hora da África se levantar e pegar suas responsabilidades e tomar decisões para não simplesmente esperar que alguém de fora venha fazer. Então isso também foi um intuito que incentivou mais as nossas ações envolvendo mais a juventude”, explicou Kossi.

Logotipo da ONG Crédito: solidarité – espoir
Logotipo da ONG        Foto solidarité – espoir

Porém Kossi acredita que quando se deseja ajudar algo é necessário estender a mão para todos os possíveis. Com isso, a ONG também já ajudou com doações para o Boldrini, hospital pediátrico em Campinas, e também para uma comunidade em Jequitinhonha-MG.

“Nós não queremos ficar apenas no Togo, queremos desenvolver essa responsabilidade social fora do Togo também”.

Em relação a estrutura física da ONG, o grupo é formado por nove pessoas que estão envolvidas na organização, comunicação e parte financeira. Mas no Togo um grupo de pessoas maior auxilia para o desenvolvimento e distribuição de materiais que são arrecadados.

“A conquista maior que posso dizer é ver o nascimento de uma esperança, Isso não tem preço”, finaliza o togolês orgulhoso de sua ONG.

10172850_437297189734536_8684991332414266613_n
As crianças recebem materiais escolares como mais uma fora de incentivo a educação Foto solidarité – espoir

Brasil for África

O projeto Brasil for África surgiu em 2012 dentro da ONG, inicialmente para promover debates aqui no país sobre a educação na África, e desenvolver ideias de como ajudar os países africanos nesta questão. Porém a iniciativa foi crescendo e passou para a necessidade de ajudar além da teoria, e sim com arrecadações materiais, que na verdade já era o objetivo primordial da ONG Solidariedade Esperança.

A iniciativa teve início em fevereiro de 2015 e tem como prazo final dezembro de 2016. A arrecadação funciona no sistema de abertura de ilhas de arrecadação em condomínios, igrejas, lojas e empresa. O depósito central fica em Louveira, mas a ideia é abrir 500 ilhas.

Após o término do prazo da coleta, todas as doações vão ficar armazenadas no depósito central.  De lá, o material será enviado até o Porto de Santos, e depois será embarcado em um navio, cumprindo todas as leis e normas da alfandega. Ao chegar ao Porto de Togo, a equipe responsável fará a triagem e a distribuição para as comunidades.

Os objetos que a ONG está arrecadando são: material escolar básico, tênis escolar, roupa usada, seminova ou nova; peças de informática também são aceitas para que seja construído um centro de informática.

Infográfico
Foto: Izabela Reame

Kossi é responsável em divulgar o projeto, fazendo palestras em escolas, instituições, faculdades e empresas para apresentar e criar uma mentalidade de ajuda. Não só no Togo, mas também com um sonho de conseguir chegar a outros países africados.

Kossi durante a entrega de materiais Divulgação solidarité – espoir
Kossi durante a entrega de materiais                  Foto:  solidarité – espoir

Caso o projeto da ONG tenha chamado atenção, ainda dá tempo para ajudar. Para maiores informações, tem o e-mail: teloukosdine@yahoo.fr ou pelo site www.ase-togo.org. O endereço para doações é rua Rafael Massoni, 101, na cidade de Louveira.

Editado por Maria Clara Lourençon

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s