“Suposto” fim do mundo em setembro causa desespero na internet

Por Amanda Pattaro

asteroid-hits-earth-2
Representação de um asteróide em rota de colisão com a Terra. Foto: Divulgação

Não é de hoje que rumores surgem na internet e causam comoção na sociedade com informações nem sempre verdadeiras. Desta vez, boatos sobre o fim do mundo infestaram a rede depois que em 2010 o reverendo Efrain Rodriguez, teria recebido uma mensagem divina de que um asteroide colidiria com a Terra entre os dias 22 e 28 de setembro, mais provavelmente no dia 24. O planeta seria atingido próximo à região de Porto Rico e a catástrofe causaria terremotos e tsunamis nos Estados Unidos, México, América Central e Latina.

Segundo o técnico do Observatório Municipal de Campinas Jean Nicolini, Rubens Azevedo, “Não tem nenhum asteroide que esteja vindo de encontro com a Terra. Muitos boatos como esse já surgiram e informações assim devem ser absorvidas com certa cautela”. Confusões nos tipos de informações e fofocas que se juntam às profecias e interpretações bíblicas acabam formando uma histeria, na qual pessoas acabam compartilhando dados sem qualquer tipo de apuração e aprofundamento no assunto.

“Todos falam que o mundo vai acabar e que a Terra vai ser destruída por meio de fenômenos naturais, mas até agora nunca aconteceu nada”, comenta a estudante Erica Nussallah que não deixa de acreditar que isso possa realmente um dia acontecer, mas que as pessoas não devem ficar desesperadas com notícias sobre o apocalipse. “É difícil saber a veracidade das fontes de informação e de certa forma as pessoas acabam sendo enganadas. Não acredito nas notícias virais que ficam circulando”, diz.

Essas comoções na sociedade diante das teorias conspiratórias surgem diante da capacidade que a internet tem em alcançar um número inigualável de pessoas em apenas alguns minutos. Para Azevedo, “Se fosse detectado algum asteróide no caminho da Terra, imediatamente as agências mais eficientes do mundo certamente injetariam um dispositivo para mudar a rota e evitar o impacto”. O técnico conclui que não tem motivo para que os teóricos escondessem da sociedade algum objeto gigantesco que viesse de encontro com a civilização. Por isso, o mundo está salvo e nada vai atingir o planeta em setembro.

Diante da histeria virtual e preocupação da população sobre um “suposto fim do mundo”, o porta-voz da NASA deixou uma mensagem:

“A Nasa desconhece que asteroides ou cometas estejam atualmente em rota de colisão com a Terra, então a probabilidade disso é bastante pequena. Na verdade, pelo que sabemos, nenhum grande objeto tem chances de se chocar com a Terra nas próximas centenas de anos”. 

Caso mais recente de colisão em planeta

De acordo com Azevedo, o caso mais recente de colisão em um planeta foi o choque do cometa Shoemaker-Levy 9 que se partiu em pedaços e atingiu Júpiter em julho de 1994. Esse episódio foi o primeiro no qual se pôde observar um choque entre dois corpos do Sistema Solar. Devido à grande proporção desse impacto, até em telescópios mais comuns foi possível enxergar o caos no espaço durante meses.

Estudos revelam que o cometa estava orbitando Júpiter ao invés do Sol desde a década de 1970.

images
Cometa Shoemaker-Levy 9 que atingiu Júpiter, em julho de 1994. Foto: Divulgação

Curiosidade: na colisão com Júpiter, os fragmentos do cometa Shoemaker-Levy 9 tinham 2km de diâmetro e atingiram o planeta com uma velocidade de 60 km/h.


Untitled Infographic
Arte: Amanda Pattaro

Editado por Izabela Eid

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s