Jovens criam ponto de carona em Barão Geraldo

Por Louise Fávaro

Pensando em facilitar a vida daqueles que necessitam de caronas para se locomover em torno da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) , um grupo de 7 jovens vindos de diferentes cursos de graduação, instalou pontos de carona nas duas pontas da avenida Atílio Martini, conhecida como avenida 2. Com a mensagem “Compartilhe carona na avenida”, as placas sinalizam o local de parada de caronas e espera dos estudantes.

foto 3Placa que indica local de parada e espera de caronas. Foto: Louise Fávaro

A ideia nasceu há 30 dias, e segundo os adeptos do sistema já é notável um aumento no número de caronas oferecidas, já que agora os motoristas reconhecem quando algum estudante precisa de carona. “Tivemos um aumento perceptível do número de pessoas que pegam carona. Já quem oferece carona não conseguimos contabilizar, mas mesmo sem dados estatísticos ou relatos, nossa impressão é que aumentou também, pois se há mais gente pegando, possivelmente há mais pessoas oferecendo carona também” diz Fábio Massa, integrante do grupo.

O projeto se desenvolveu através de um treinamento de Design Thinking da Inventta, consultoria de estratégia e inovação, em parceria com a Liga Empreendedora da Unicamp. Os alunos foram divididos com o tema “Resolução de desafios da sociedade”, focado no ecossistema de Barão Geraldo, e cada grupo ficou responsável pela solução de um problema do distrito. O grupo, que se reuniu com a missão de melhorar a mobilidade urbana decidiu tirar as ideias do papel, e assim nasceu a ideia do ponto de carona. Após isso, os integrantes fundaram o coletivo O Barão Samaritano, movimento colaborativo e de participação aberta a sociedade, que visa criar soluções básicas para a melhoria de problemas do bairro.

foto 2                       Ponto de carona próximo ao MC Donald’s em Barão Geraldo. Foto: Louise Fávaro

Nas placas que sinalizam as caronas, há um QR Code com uma mensagem incentivando as pessoas a conhecerem a página do Barão Samaritano no Facebook. Para que a inciativa seja feita também em outros bairros, na fanpage do coletivo é possível fazer o download gratuito do material usado para a sinalização da avenida, além do preço total gasto nas placas. O coletivo criou também outras iniciativas, espalhou pequenos cartazes com boas práticas pelo bairro e instalou um “revistário” com jornais, revistas e palavras cruzadas no ponto de ônibus da avenida Santa Isabel, próximo à Banca Central. O próximo passo que pretendem dar, é obter fundos através de eventos realizados na Unicamp, para a instalação de placas de carona também na avenida 1 e 3.

Sem saber quem são os motoristas ou quem está pedindo carona, muita gente acaba não aderindo à iniciativa de compartilhamento de carros. “Antigamente aqui em Barão existiam alguns pontos de carona para estudantes, mas esse costume se perdeu e agora ele tenta ser retomado. Talvez haja uma resistência, um receio para utilizar esse meio de transporte”, afirma o estudante Pedro Cruz Barsalini, que diz passar todos os dias na avenida e nunca encontrar ninguém no ponto de carona. Pensando nisso, o Barão Samaritano estuda novas formas de tornar a carona coletiva mais segura.

Editado por Caren Godoy

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s