Público de “O Poste” chega a mais de mil pesssoas

Por Débora Lopes

Daniel Salvi
Daniel Salvi no mastro chinês disfarçado de poste. Foto: Débora Lopes

O número “O Poste”, criado pelo ator Daniel Salvi e dirigido por Ricardo Puccetti, alcançou um público de mais de mil pessoas durante duas semanas de apresentações em Campinas. A peça vem sendo apresentada desde os últimos dias de agosto em locais públicos da cidade, como a Pedreira do Chapadão, Universidade Estadual de Campinas e, hoje (5/9/2015), no Bosque dos Jequitibás.

Parte do projeto do teatro “Tem lâmpada pra trocar”, cujo objetivo é promover a fruição de público entres os bairros da cidade, conta a história de um trabalhador “faz-tudo” que tem apenas uma missão: trocar a lâmpada queimada de um poste. Apesar de parecer simples, a tarefa do personagem vai se complicando com o desenrolar da trama, o que o coloca em situações engraçadas.

A demonstração de hoje, de acordo com Salvi, faz parte da primeira etapa do projeto. “Nós apresentamos um número de 15 minutos em lugares variados e, ao fim, convidamos o público à assistir a apresentação completa, de 50 minutos, no Largo da Catedral, no dia 26 deste mês”, explica.

Para a platéia, a experiência vale tanto para as crianças, quanto para os adultos. “Foi bacana não só para as crianças, mas para nós, adultos, também”, diz Luiz Azevedo, um dos telespectadores do número de hoje. “Faltam ações como essa em Campinas”, completa.

O nascimento de “O Poste”

Trabalhando com teatro há cerca de 15 anos, Salvi explica que a peça surgiu de uma vontade que tinha de juntar a arte do teatro com a arte circense e, por esse motivo, o poste utilizado em suas apresentações funciona como um mastro chinês (aparelho usado em apresentações de circo). Outra motivação foi a curiosidade do ator em conhecer melhor o comportamento da população campineira. “É uma cidade muito grande. Eu quis entender se o público se deslocaria para outros lugares afim de assistir à peça”, conta.

Iniciativa 

Jpeg
Personagem interagindo com a                      platéia. Foto: Débora Lopes

O projeto “Tem lampada pra trocar” foi contemplado, neste ano, com o financiamento cultural da prefeitura de Campinas. Com esse dinheiro, Salvi e Puccetti programaram 20 apresentações pela cidade, mas com o sucesso de público o número de apresentações foi expandido. “Decidi que eu mesmo pagaria por algumas apresentações a mais”, diz Salvi.

Para os interessados em assistir os próximos números, segue abaixo agenda completa:

SETEMBRO

sex 11/09        09h      Praça da Concórdia / Campo Grande

sex 11/09        19h30  Pça Dom Agnelo Rossi / Joaquim Egídio

sáb 12/09        10h      Associação de Moradores do Jd Capituba / Campo Belo

dom 13/09      18h30  Estação Cultura / Centro – Vl Industrial

ter 15/09        09h      Largo do Pará / Centro

qua 16/09       09:30 e 10h     EMEF Padre Francisco Silva / Vl Castelo Branco

sáb 19/09        16h      CEU Florence / Jardim Florence

dom 20/09      11h      Museu do Café / Taquaral

qua 23/09       14h      CECO Toninha / Vila Padre Manoel da Nóbrega

qui 24/09        19h      CEU Esperança / Vila Esperança

sab 26/09        11h      Largo da Catedral / Centro

OUTUBRO

qui 01/10        14h      Pça Giovane Melotti / Taquaral

sab 03/10        10h      Museu da Cidade / Centro

Editado por Caren Godoy

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s