MACC abre duas exposições

Por Andressa Simão

O Museu de Arte Contemporânea de Campinas (MACC) recebe duas exposições desde quinta-feira,13 de agosto. “Kaleidoscópio – Censura e Liberdade – Bernardo Caro”, que faz homenagem aos 50 anos de carreira do artista plástico Bernardo Caro, segue até o dia 15 de novembro. E a foto instalação “Quase Multidão”, que tem como tema coletividade e reflexões pós-modernas, vai até o dia 26 de agosto. A entrada é gratuita.

O primeiro espaço do museu é destinado à exposição “Kaleidoscópio – Censura e Liberdade – Bernardo Caro”, que conta com 80 obras disponibilizadas pela família do artista. Entre elas há gravuras, maquetes, aquarelas, desenhos e óleos. Um painel com fotos e textos conta a retrospectiva do artista Bernardo Caro (1941 -2007). Segundo a estudante Ana Porto, que veio de Santa Barbara D’Oeste para conferir a mostra, “A exposição é muito viva, todos deveriam conferir”, afirma.

A exposição tem uma instalação intitulada “O cavalinho de Pau”, um monumento de 3,50 metros de comprimento e 2,80 metros de altura, ao redor do qual há cavalos em miniaturas. Faz referência a um cavalo de madeira, em que meninos da época da infância do artista costumavam brincar. O artista propõem uma séries de perguntas, sem respostas.

img_2661
“O Cavalinho de Pau” de Bernardo Caro. Foto: Andressa Simão

Este slideshow necessita de JavaScript.

Quase Multidão

A foto-instalação, que está no terceiro espaço do museu, é composta por 25 imagens projetadas em um pentágono, no qual de cada lado uma imagem aparece a cada dois minutos. A inspiração da exposição são as reflexões e  as experiências pós-modernistas e as relações entre coletividade e individualidade. Quando projetadas, cada imagem forma um conjunto, chamados de: “Trabalho”, “Lazer”, “Manifestação”, “Mediação” e “Vigilância”.

O projeto conta com patrocínio da Prefeitura Municipal de Campinas e do FICC (Fundo de Investimentos Culturais de Campinas),  e com o apoio da produtora Liquidificador de Produções. A ideia para este projeto se deu a partir do cineasta e professor de Ciências Sociais da PUC-Campinas, Caue Nunes, “Surgiu a partir de percepções minhas a respeito de situações de aglomerações de pessoas. Como elas se organizam? quais são os aspectos políticos? e os estéticos? Várias dessas discussões são feitas pelo filósofo Antonio Negri, no livro “Multidão.”,  afirmou.

IMG_2673
Entrada da foto-instalação “Quase Multidão” Foto: Andressa Simão

Serviço:

Exposição: “Quase Multidão”

Visitação: 13 agosto a 26 de agosto

Exposição: “Kaleidoscópio – Censura e Liberdade – Bernardo Caro”

Visitação: 13 agosto a 15 de novembro

Local: Museu de Arte Contemporânea de Campinas (MACC) “José Pancetti”. R. Benjamin Constant, 1633, Centro – Campinas

Horário de funcionamento: terça a sexta-feira, das 9h às 17h, sábados 9h às 16h e domingos e feriados, das 9h às 13h

Entrada: gratuita

Editado por Carolina Neves

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s