Tremer de frio pode emagrecer até 6 vezes mais do que exercícios físicos

Por Amanda Bruschi

Segundo pesquisa realizada por cientistas da Universidade de Sidney, na Austrália, tremores de frio e exercícios moderados são igualmente capazes de queimar calorias. Isso porque ambos estimulam a conversão da “gordura branca”, que trabalha no armazenamento de energia, em “gordura marrom”, que estimula a queima de energia.

Outro estudo, este do Instituto Garvan de Pesquisa Médica, realizado no Instituto Nacional de Saúde (NIH), em Washington, descobriu uma maneira pela qual a gordura e o músculo se comunicam entre si através de hormônios específicos, transformando células de gordura branca em células de gordura marrom para nos proteger contra o frio.

GORDURAS
A mesma quantidade dos dois tipos de gordura tem papéis diferentes no metabolismo (Arte: Amanda Bruschi)

A pesquisa mostrou que durante a exposição ao frio e ao exercício, os níveis do hormônio irisin (produzido pelo músculo) e FGF21 (produzido pela gordura marrom) subiram. Cerca de 10 a 15 minutos de tremores fazem com que o irisin aumente, como se você tivesse feito uma hora de exercício moderado – ou seja, é só passar um sexto do tempo que você passaria malhando, tremendo.

O endocrinologista responsável pelos estudos do Instituto Garvan, Paul Lee explica: “Quando estamos com frio, ativamos primeiro a nossa gordura marrom, porque ela queima energia e libera calor para nos proteger. Quando essa energia é insuficiente, o músculo contrai mecanicamente, ou arrepia-se, gerando assim calor”.

A pesquisa foi desenvolvida a partir de amostras de sangue de voluntários, que foram expostos a temperaturas de 18° a 12° C até que estremecessem para medir os níveis hormonais. A conclusão da pesquisa é mostrada no quadro abaixo:

GASTO ENERGETICO
“Uma hora pedalando em um nível moderado produz a mesma quantidade de irisin do que tremer de frio por 10 a 15 minutos” aponta Lee. (Arte: Amanda Bruschi)

O pesquisador Lee ressalta na própria pesquisa que, embora o frio ajude a gastar energia, é preciso estar alerta para os perigos da exposição prolongada ou não a ele. “É importante que se quisermos nos expor ao frio seja uma exposição ao frio suave”, avisa.

Editado por Alessandra Xavier

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s