Diferença no preço do pão francês em Itapira varia até 55%

Por Marília Alberti

Indispensável no dia a dia dos brasileiros, o pãozinho francês que aquece as manhãs, e é opção no café da tarde, tem uma diferença de preços que ultrapassa os 55%, de acordo com levantamento feito em 26 estabelecimentos, sendo 17 supermercados e nove padarias em Itapira.

Enquanto uma panificadora da Vila Penha do Rio do Peixe vende o quilo mais barato, por R$ 4,99, em outro canto da cidade um supermercado do bairro Santa Cruz comercializa o alimento a R$ 8,99, sendo o mais caro no município, demonstrando a diferença de 55%. “O preço aplicado pelos comerciantes é livre, nisso não podemos intervir. A pesquisa de preço deve ser feita pelo consumidor, mas em qualquer situação que ele se sinta lesado, ele deve procurar o Procon”, afirma José Luís Chulata, coordenador do Procon (Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor) de Itapira.

Ainda segundo Chulata é ilegal a venda por unidade do produto, mesmo que seja uma questão ignorada por alguns comerciantes. Algumas panificadoras comercializam o pão francês a R$ 0,25, R$ 0,35 e R$ 0,40 centavos a unidade. Para a monitora de ônibus escolar, Cristiane Gonçalves, a variação de um lugar para outro é constante. “Moro no Jardim Magali e uma padaria de lá vende por R$ 7,99, e a unidade por R$ 0,40. Geralmente compro no supermercado, que é mais barato” disse.

Já a secretária em uma agência de viagens, Joelma Moratto, moradora do bairro Vila Penha do Rio do Peixe, prefere comprar na padaria. “Além de ser perto da minha casa é mais barato. A diferença também está no tamanho feito por cada estabelecimento. No café da manhã tem que ter um pãozinho com manteiga”, comenta.

O preço também varia de acordo com cada bairro. Em um supermercado da Vila Isaura, o quilo sai por R$ 5,79, enquanto no Santa Fé, bairro nobre da cidade, o paõzinho é vendido a R$ 8,90. Nos supermercados mais populares, situados na região central e bairros como Cubatão e Jardim Soares, o preço tabelado é o mesmo: R$ 7,90.

Consumidor deve estar atento a balança (Foto: Marília Alberti)
Consumidor deve estar atento a balança (Foto: Marília Alberti)

Um outro fator que pode explicar a diferença, segundo o proprietário de uma panificadora na Rua Padre Ferraz, região central da cidade, é o aumento no preço da farinha. “Não poderíamos nem estar mantendo o valor atual do pão, pois não acompanhou o preço da matéria-prima. Está difícil manter, creio que nos próximos meses a tendência é subir”, afirmou. A farinha comprada por ele, que vende o pão a R$ 8,25, custava, há seis meses atrás, R$ 57,00 o quilo, e hoje beira os R$ 100,00. “Na região o pão já está mais caro. Aqui é difícil porque a clientela reclama, e isso nos causa prejuízo”, finalizou.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s