Limeira (SP) usa adoção como alternativa para conter superpopulação de coelhos em praça

Por Gabriela Troian

A lagoa do Jardim Piratininga tem passado despercebida ao olhos da população de Limeira (SP), até porque outros “moradores” roubaram a cena do local. Há três anos, cerca de vinte coelhos foram abandonados por um ex-criador em uma área cercada, e sem controle, começaram a se reproduzir. O número rapidamente saltou para mais de seiscentos coelhos. Por conta dessa superpopulação, que era até então desconhecida, moradores do bairro denunciaram a Prefeitura Municipal, que iniciou um trabalho para conter a reprodução desenfreada dos animais.

20150530_104033
Área urbana de Limeira contabiliza mais de 600 coelhos (Foto: Gabriela Troian)
A Prefeitura de Limeira junto a Associação Limeirense de Proteção aos Animais (Alpa) criaram a campanha “Adote um Coelho”, que consiste no cadastro e na adoção responsável dos animais. Em um primeiro momento, a intenção é cadastrar metade dos bichos e castrá-los. O principal objetivo é o controle populacional da espécie.

De acordo com a responsável pela Alpa, Larissa Maluf, a Prefeitura é responsável pela captura dos animais. “Após capturar, a Alpa realiza a castração e pós operatório, processo que dura de sete a dez dias, e é feita através de médicos veterinários voluntários. A doação é feita através dos adotantes cadastrados no site adoteumcoelho.com.br”, explica o funcionamento da campanha.

Larissa ainda afirma que em menos de um mês da iniciativa, mais de 250 pessoas de todo o Brasil se cadastraram para darem um novo lar aos coelhos abandonados. “A prioridade é para adotantes de Limeira e cidades próximas, em virtude do trabalho ser voluntario e na facilidade de estarmos entregando estes animais”.

Untitled Infographic (2)
Alpa orienta que pessoas conheçam a espécie antes de adotá-la. (Arte: Gabriela Troian)

Repercussão

Mesmo sem a intenção da adoção, a lagoa passou a ser visitada por moradores da cidade curiosos com os novos habitantes do município. Ana Clara Silva, de 3 anos, conta que vai todos os dias visitar os coelhos. “Eles são muito bonitinhos, gosto de vir aqui e ficar olhando”.

20150530_102225
Do lado de fora, Ana Clara, observa “vizinhos”. (Foto: Gabriela Troian)
A avó da menina, a aposentada Maria do Carmo Silva, explica que leva a neta apenas para observar, mas por enquanto não tem a intenção de adotar. “Não temos condições para criar um coelhinho, por mais que a Ana queira todos os dias levar um para casa”, explica entre risos.

E é esta consciência de apenas adotar caso haja possibilidades de criação, que a campanha prega. “É importante que antes de adotar as pessoas pesquisem e conheçam as particularidades e hábitos dos coelhos. Em nosso site deixamos um texto à disposição, escrito por um biólogo parceiro neste projeto, para que todos possam saber mais e adotar com responsabilidade”, ressalta uma Larissa.

Para adotar um coelho, além do cadastro no site é necessário que a pessoa atenda aos critérios de posse responsável, como ser maior de 18 anos e tenha condições de abrigar o animal em espaço e tratamento adequado. Confira abaixo a galeria de fotos:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Editado por Isabella Pastore

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s