Encontro dos missionários da ABU aconteceu neste final de semana em Campinas

Por Bárbara Cintra

Aconteceu em Campinas, neste sábado o Grupo Base da Aliança Bíblica Universitária de Campinas (ABU). O propósito do encontro descontraído e com muita dinâmica, é levar a palavra de Deus ao maior alcance de estudantes possíveis. Outras instituições de ensino como Mackenzie e PUC-SP também cedem o espaço para o encontro dos jovens religiosos.

A missão é tentar fazer com que o estudante se compreenda como missionário dentro da universidade.  A ABU está presente tanto na questão do evangelismo através dos grupos de estudos bíblicos, como no serviço.

A ABU é um movimento muito grande e faz parte de um órgão nacional e internacional, localizada em Londres, na Inglaterra e tem quase 200 seguidores ao redor do mundo. Existe uma diretoria nacional e regional, sendo que Campinas está no núcleo SP/MS. Além disso, existem os assessores que coordenam a missão. Aqui em Campinas são os estudantes Paulo Silas Castro e o Eduardo Simoes. O movimento conta também com assessores em tempo integral.

Estudantes da PUC , Mackenzie, UNICAMP. se reúenem com frequência para refletir sobre as passagens bíblicas e se confraternizarem (Foto: Bárbara Cintra)

Há 57 anos o movimento atua no Brasil. Em Campinas está desde a fundação da Unicamp, que foi trazido pelo falecido Ross Alan Douglas, professor de física da Unicamp. Lois McKinney Douglas , esposa de Douglas, conta como o movimento surgiu por aqui: “Quando meu marido estava falecendo em Agosto de 2004, nós tivemos muitas conversas e em uma delas, ele me pediu para que eu fizesse de nossa casa, uma casa da ABU.” A casa hoje abriga vários estudantes que participam do movimento, em Barão Geraldo.

Dos dias 1 a 3 de maio a diretoria regional se reuniu para tomar algumas decisões administrativas, buscando a melhora do movimento. Cada cidade precisou enviar dois “delegados” e representando grupo de Campinas, um dos enviados foi Paulo Silas, assessor auxiliar por cinco anos e o estudante Ítalo Reis, que cuida do grupo da Mackenzie.

Juari Guelta, conta como conheceu a missão e a paixão que despertou por ela. “Eu encontrei a ABU em um momento que eu estava em crise de fé, em 2004. Me afastei da igreja não apenas no sentido de não frequentar mais, mas comecei a ter várias dúvidas, inclusive sobre a veracidade da bíblia. Na época eu tinha um amigo que frequentava uma igreja crente e começamos a nos encontrar com uma certa frequência. Conversávamos sobre a vida e sempre caíamos em questões sobre a bíblia que eu não entendia. Quando menos percebi, eu estava sendo discipulado por essa pessoa, através do evangelismo pessoal.  Muito tempo depois eu descobri que esse amigo participava da ABU e eu decidi que quando ingressasse na faculdade, também entraria pra missão. Hoje, sou apaixonado pelo movimento, mudou muita coisa na minha vida”, conclui.

Os estudos bíblicos na PUC acontecem tanto no campus I quanto no Central, as terças e quartas feiras no horário do intervalo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s