Promessa do jiu-jitsu, garoto vende rifas e sushi para realizar sonho

Por Marcel Kassab

Persistência é uma palavra que faz parte do cotidiano de Thiago Tavares. Acostumado com a rotina de horas de treinamentos diários, o jovem de 14 anos tentará pela terceira vez seguida embarcar para Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, para disputar o Campeonato Mundial de jiu-jitsu, que acontecerá entre os dias 20 e 28 de abril. Na tentativa de alcançar o sonho, vale tudo: até se arriscar em um terreno que nada tem a ver com o tatame, que o faz trocar o quimono pelo avental.

Thiago Tavares tem mais de 90 medalhas e rotina de treino desgastante (Foto: Marcel Kassab)
Thiago Tavares tem mais de 90 medalhas e rotina de treino desgastante (Foto: Marcel Kassab)

Sem o aporte financeiro para bancar alimentação e transporte nos país asiático, Tavares tenta levantar o dinheiro com a produção e venda de sushi e rifas. O garoto, que precisa arrecadar cerca de R$ 3 mil para viajar com sua mãe, conseguiu a vaga após medalha de ouro na seletiva, disputada em Gramado, no Rio Grande do Sul.

Tavares conta que a ideia surgiu na volta de uma viagem de Gramado, que fez com sua mãe. Enquanto se questionavam como iriam conseguir dinheiro, veio a ideia de fazer sushi e vender rifas. “Por enquanto, o povo está gostando, mas eu acho que luto melhor do que cozinho ”  brincou o garoto, que faz os sushis com sua mãe e conta com seu pai, que é caminhoneiro, para concretizar as entregas.

A rotina de treinos de Thiago é comparável a de gente grande. Morador de São Pedro, ele estuda na parte da manhã e treina cinco horas por dia em Piracicaba, cidade vizinha, sob a supervisão do mestre André Cavalcanti. Domingo é o dia utilizado para o descanso.

Garoto investe na produção de sushi para tentar viajar pela terceira vez seguida  (Arquivo Pessoal)
Garoto investe na produção de sushi para tentar viajar pela terceira vez seguida (Arquivo Pessoal)

Uma das principais promessas nacionais no jiu-jitsu, Thiago Tavares tem 93 medalhas conquistadas e foi o único brasileiro em sua categoria selecionado para participar do Mundial. Essa, porém, não é a primeira vez que ele tem oportunidade de concretizar seu sonho. Em 2013, conquistou a medalha de prata e ganhou uma vaga. No ano seguinte, subiu ao lugar mais alto do pódio e também foi selecionado. ”Dona Fátima”, amiga da família, foi a responsável por bancar a passagem aérea e estadia no Emirados Árabes.

Segundo Daniela Cristina Grillo, mãe de Thiago, a Prefeitura não oferece nenhum tipo de apoio, e os gastos são altos. Ressalta que seu filho até recebeu ajuda de uma rede de farmácias, e que ganhou de uma patrocinadora, a Dona Fátima, a hospedagem e estadia, mas “nos outros anos não tinha nem uma coisa nem outra”

Editado Por: Vinicius Tavares

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s