Um panorama da crise hídrica

untitled-report-2

Por Vinicius Tavares

Na semana em que se comemora o 23º dia mundial da água, o Digitais fez um levantamento das principais noticias repercutidas na grande imprensa dessa semana.

Publicado em 22 de março, o  Estado de S.Paulo noticia que a oferta de água em SP é a menor desde 1940. Hoje a Sabesp oferece cerca de 221 litros/habitante diário, já em 1940, São paulo oferecia 256 litros/habitante diário. Mostrando as condições que um paulistano passa para obter água. O Engenheiro Agronômo, e professor de Hidrologia Aplicada na PUC-Campinas, Alvaro Francato afirma que o maior problema da crise hídrica em que vivemos hoje, é pela falta de planejamento que vem de outras gestões.

Em novo levantamento feito pelo Ministério das Cidades, a tarifa média de água varia até 158% entre estados, e as cidades mais afetadas com a crise hídrica pagam comparativamente menos em relação as cidades menos afetadas, segundo o portal G1. Francato aponta que esses preços são variáveis conforme a disponibilidade do estado e que um dos maiores “consumidores” da água, é o setor da agricultura. Uma vez que há um grande desperdício principalmente pela utilização do sistema de irrigação por aspersão, onde são lançados jatos de água ao ar que caem sobre a plantação em forma de chuva.

Em um comentário dado a CBN, André Trigueiro aponta os desafios para enfrentar o “Mito da Abundância de Água no Brasil”. A maior parte das reservas está concentrada na região Norte, onde vivem apenas 7% da população nacional. Francato afirma que existe no Brasil o mito da abundância da água, já que, 97% da água do planeta é salgada e 3% é doce. Mas, desses 3%,  2% se encontram na forma de gelo e apenas 1% para o uso humano.

Já a revista Carta Capital fez uma lista de filmes recomendados para quem gostaria de conhecer mais afundo sobre crise hídrica. Alguns dos filmes recomendados são: Erin Brockovich (2000), Acquaria (2003) e Quantum 
of Solace (2008)

Professor Alvaro Francato comenta os problemas sofridos pela crise hidrica
Professor Alvaro Francato comenta os problemas sofridos pela crise hidrica (Foto: Vinicius Tavares)

Editado por Ana Carolina Pertille

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s