Museu da Imagem e do Som de Campinas completa 40 anos com reivindicações e novos projetos

WP_20150314_20_43_44_Pro
Aula do curso “Doc 360° – O MIS, as vozes e imagens da cidade” (Foto: Bárbara Garcia)

Por: Bárbara Garcia

O Museu da Imagem e do Som (MIS) Campinas completa esse ano 40 anos de atividade. Como parte da comemoração do aniversário, o museu promove a segunda edição do curso “Doc 360º – O Mis, as vozes e imagens da cidade”. A atividade ocorre todas as quartas-feiras, das 19 às 22 horas, desde o mês de março até dezembro. O objetivo é estimular os frequentadores a refletir sobre o legado, memória e história do museu e também produzir documentários independentes que utilizem os acervos do museu como fonte de pesquisa.

Ao final do curso, em dezembro, será feita uma programação especial para a exibição dos documentários produzidos. A turma já está fechada e tem 45 alunos de perfil variado, entre eles estudantes universitários e secundaristas, militantes de coletivos culturais, profissionais autônomos, pedagogos e artistas.  Um deles é o jornalista e militante do coletivo “Midia Livre Vai João”, Felipe Garcia Camargo, 27 anos. Ele frequenta o Mis desde 2010 e é curador do Ciclo de Cinema Catavento, que expõe todo mês produções independentes e alternativas, e da Semana do Audiovisual, que acontece anualmente há 7 anos. Para ele, o MIS Campinas não é apenas um espaço cultural importante, mas “um modelo de construção partilhada do conhecimento com grande potência para a transformação social”, defende.

A principal reivindicação dos funcionários e frequentadores do museu é que seja terminada a Sala Glauber Rocha de Cinema e reforma de algumas partes do edifício como banheiros e uma das salas do primeiro andar. O projeto técnico já está terminado e foi autorizado pelo Ministério da Cultura em Brasilia.  Segundo o diretor da Secretaria de Cultura da cidade, Gabriel Rapassi, a verba é de 1 milhão e 300 mil reais e vem do Projeto de Emenda Parlamentar de 2014 do deputado federal Gustavo Petta (PCdoB).

As obras incluem construção de rampa e elevadores, acabamento interno da sala de cinema, projetor em alta resolução, tela especial, sistema de som digital, tratamento acústico, climatização, sinalização e readequação da drenagem das chuvas do jardim nos fundos do museu. Rapassi acredita que a verba será disponibilizada até o fim desse ano. Frequentadores do MIS estão organizando todo último sábado de cada mês um manifesto para pedir a execução do projeto. O evento já teve duas edições: uma no dia 31 de janeiro e outra no dia 28 de fevereiro. O próximo está marcado para o dia 28 desse mês, no Mis Campinas.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s