Exclusão no trabalho é pior do que bullying

Por Ana Luiza Sesti

Um estudo realizado pela Universidade Sauder School of Business, da Columbia Britânica, revelou que ser excluído no ambiente de trabalho causa mais insatisfação do que sofrer bullying. Segundo a pesquisa, o funcionário que é ignorado pode ter problemas de saúde e vontade de se demitir.

Os pesquisadores concluíram em uma série de testes, que as pessoas avaliam a exclusão no trabalho com menor importância do que o assédio e até mesmo menos psicologicamente prejudicial. Além disso, pessoas as quais revelaram a exclusão relataram uma queda de pertencimento na empresa, intenção crescente em se demitir, e o principal, problemas de saúde.

Para a psicóloga Rosangela Brandão Leoni, de 49 anos, os problemas de saúde e profissionais que a exclusão ocasiona são: “Alto stress, faltas ao trabalho, baixa autoestima, fobias, tristeza, depressão, dificuldades para dormir, problemas digestivos e alimentares”. E muitas vezes, os problemas não se limitam apenas a pessoa afetada. “Esse funcionário passa a se sentir mal e leva esse problema para casa, afetando toda a relação familiar”, explica a psicóloga.

A estagiária Fabiana Oliveira, de 23 anos, sente-se excluída no ambiente de trabalho, mas acredita que “um pouco da exclusão” seja “natural”, já que é a única que do setor de comunicação na empresa em que trabalha. Perguntado quais fatores ela acredita terem motivados a exclusão, ela responde: “Atribuo a realizar um trabalho que não dialoga com os demais, a não forçar contatos e a ter posicionamentos, ideias, muito diferentes de todos os outros funcionários, o que quanto mais fica claro, mais nos afasta”.

A pessoa excluída no local de trabalho percebe o tratamento diferenciado que recebe dos demais funcionários, porém há uma dificuldade em relatar o ocorrido e a opção escolhida é o silêncio. “Muitas vezes existe a dúvida, o medo, a insegurança em abordar alguém sobre o ocorrido e assim o excluído pode se afastar mais”, informa Rosangela.

Fabiana não tomou nenhuma atitude, porém pensava “que deveria trocar de emprego”. “Este lugar é ideal para eles e não para mim”, disse a estagiária. Mas o primeiro passo a dar para sanar a exclusão é fazer uma auto avaliação e procurar uma pessoa mais próxima ou um superior para conversar sobre as questões envolvidas.

E toda empresa deve ter um trabalho de socialização entre os funcionários. Isso se dá “através de treinamentos, dinâmicas de grupo e abertura para o funcionário se expressar”, explica a psicóloga Rosangela.

 

Untitled Infographic (4)
Como se socializar no ambiente de trabalho (Crédito: Ana Luiza Sesti)

Editado por Verônica Miranda

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s