Chuvas na região não mudam cenário de seca

Por Martha Raquel Rodrigues

seloaguaAs chuvas que chegaram à região podem nos deixar aliviados quanto os níveis dos rios? Vai mudar alguma coisa na distribuição de água? E nas cidades que estão em racionamento, ajudou? Essas são algumas das muitas perguntas que a população da região anda se fazendo em relação às chuvas dos últimos dias.

Segundo informações do Consórcio PCJ, órgão que administra as bacias do rio Piracicaba, Capivari e Jundiaí, a quantidade de chuva dos últimos dias, nada muda a situação crítica que a região sofre por causa da estiagem mais severa da história. No último fim de semana choveu cerca de 10 mm e o necessário para que os rios e reservatórios comecem a se recuperar, é chover 1000 mm em 90 dias. Uma comparação nada feliz com o ano passado mostra quem em 12 meses choveu 1200 mm de água, ou seja, quase a mesma quantidade necessária para os próximos 3 meses. Para que haja uma mudança considerável no cenário da estiagem, é necessário que a chuva chegue de forma concentrada e contínua, para que não ocorra a evapotranspiração.

Mas o que é a evapotranspiração?

Quando a chuva cai, as plantas e árvores são as primeiras beneficiadas, e absorvem o que for necessário para a sobrevivência. Logo em seguida, a água que não foi absorvida pelas plantas, chega ao solo, e é aí que a evapotranspiração entra em ação. Ela nada mais é que a perda de água do solo por evaporação, e a perda de água da planta por transpiração. Ou seja, com a seca, o solo acabou sofrendo com rachaduras e essa água não consegue entrar na terra seca e acaba evaporando novamente.

Em caso de chuva densa e continua, essa água tem força para adentrar o solo, mas primeiro é preciso fazer a reposição dos lençóis freáticos, preenchendo todas as lacunas causadas pela porosidade do solo. Somente depois de todo este processo, que a água é capaz de brotar e ajudar no nível dos rios e reservatórios.

Evapotranspiração - ciclo
Processo de evapotranspiração que não permite a entrada da água no solo (Crédito: Empresa Pública de Águas /Divulgação)

Economia

O Consórcio PCJ continua orientando a população a economizar água. A chegada da chuva pode trazer uma falsa sensação de alívio, mas a situação continua a mesma, estamos em estado de alerta. O volume dos rios da região podem aumentar drasticamente em um dia por causa da chuva e no dia seguinte estar novamente abaixo da média por causa da falta de continuidade. Abaixo podemos observar uma tabela que revela o nível de três rios que abastecem a região, comparando um dia de chuva, um dia sem chuva, e o cenário ha um mês:

Sem título
Levantamento do volume dos rios Atibaia, Jaguari e Piracicaba em metros (Crédito: Martha Raquel Rodrigues)

Editado por Jacqueline Fernandes.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s