Pesquisa registra aumento de coleta seletiva no Brasil

Por Lucas de Lima

Crédito: Lucas de Lima
Lixeiras de coleta seletiva instaladas na frente do Centro de Linguagem e Comunicação da Puc-Campinas (Crédito: Lucas de Lima)

Segundo Pesquisa Ciclosoft 2014, realizada pelo pelo CEMPRE (Compromisso Empresarial para Reciclagem), após a PNRS (Política Nacional dos Resíduos Sólidos) ter entrado em vigor em 2010, houve um aumentou de 109% no número de cidades que adotaram o sistema de coleta seletiva.

O lixo está ligado à atividade humana, dessa forma onde existir o ser humano, existe também o lixo e consequentemente os resíduos recicláveis. Partindo desse princípio, a sociedade precisou encontrar alternativas para que esses resíduos recicláveis não se misturem ao lixo comun.

Com a promulgação da PNRS, intitulada pela Lei 12.305/2010, o desafio da estruturação dos planos de gerenciamento integrado dos resíduos sólidos se impõe a diversos segmentos da sociedade, assim como as Universidades. Este se encontra com a necessidade de atualizar a inserção social e a diminuição dos desperdícios processuais.

De acordo com Israel Barro, coordenador do DLS (Divisão de Logística e Serviços) da Puc Campinas, após a aprovação da PNRS a universidade inseriu o Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos.

O plano de atuação inclui a instalação de 61 lixeiras de coleta seletiva e 12 eco pontos em todos os campi, além da inserção de lixeiras para descarte de copos nas copas, refeitórios e adequação das lixeiras da praça de alimentação.

Untitled Infographic (1)
(Crédito: Lucas de Lima)

A Lei PRNS estabelece princípios, objetivos, metas, instrumento e ações para que os governos insiram a gestão de resíduos com o propósito de obter uma gestão integrada e ambientalmente adequada.

Os internautas podem contribuir para a aperfeiçoação do acordo setorial (acordo contratual firmado entre o poder público e fabricantes) de Logística Reversa (instrumento de desenvolvimento econômico e social, caracterizado por um conjunto de ações, procedimentos destinados a coleta e a restituição de resíduos sólidos ao setor empresarial) tanto de Lampadas Fluorescentes de vapor, sódio, mercúrio e de luz mista quanto a embalagens recicláveis em geral.

O período para contribuições começou dia 15 de setembro e vai até o dia 15 de outubro, a fim de complementar o documento. Qualquer pessoa pode contribuir, desde que sua contribuição seja identificada, objetiva e fundamentada, assim a mesma será avaliada pela equipe técnica do Ministério do Meio Ambiente.

 

Editado por Caroline Roque

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s