Projeto “Truco” incentiva a participação política

Por Priscilla Geremias

prigeremias
Home do site da Agência Pública. (Crédito: A. Pública)

Com a proximidade das eleições a tecnologia vem se mostrando uma grande aliada ao eleitor. Aplicativos foram criados com o objetivo de auxiliar o eleitor na escolha do seu candidato e nessa mesma categoria surgiu o projeto “Truco” da Pública, agência de reportagem e de jornalismo investigativo, que tem como objetivo analisar o que foi dito pelos presidenciáveis nos programas de horário eleitoral gratuito através da checagem de dados.

Com o slogan “Eles falam, nós checamos” a Pública decidiu fazer uma cobertura eleitoral que é tendência no jornalismo investigativo. Marina Dias, uma das idealizadoras do projeto, diz que “com a proximidade das eleições presidenciais, queríamos estruturar uma cobertura que fosse compatível com a vocação inovadora da Pública, e por isso decidimos focar na principal peça da campanha, que são as campanhas dos candidatos à presidência pela televisão. Assistimos todos os programas e checamos tudo o que pode ser checado, para fornecer mais informações aos eleitores”, diz Dias.

prigeremias
Como será feito o projeto durante as campanhas no horário eleitoral gratuito. (Crédito: A. Pública)

Diferente da mídia tradicional, a cobertura é bem humorada e provocativa, “a relação com o jogo de cartas foi natural: quem pede truco desafia o adversário a mostrar suas cartas e é isso que fazemos com os candidatos. É algo bem forte da cultura brasileira. Essa referência ao jogo – que faz parte do cotidiano das pessoas – combinada à identidade visual atrativa feita pelo Alexandre De Maio ajuda a chamar a atenção para a discussão sobre as eleições”, afirma Dias.

Há duas semanas para as eleições, a Pública convida a população a enviarem perguntas aos presidenciáveis, os leitores terão um papel essencial no Truco, eles que vão trucar os candidatos na reta final das eleições. “As novas regras do Truco são claras e o objetivo é só um: aumentar o diálogo e a prestação de contas dos candidatos com o público, usando as redes sociais”, diz Natalia Viana, diretora de estratégia da Agência Pública.

Dias afirma que durante o projeto os leitores têm participado do debate sobre as eleições, “Eles discutem as checagens através de comentários no site e no Facebook de forma embasada, trazendo dados. Também pedimos sugestões de informações divulgadas pelos programas eleitorais para serem checadas”.

Aos dados checados, são atribuídas cartas, de acordo com o que for apurado. São elas: “Truco!” (informações insustentáveis e promessas grandiosas, sem explicação de como serão implementadas), “Não é bem assim” (informação exagerada distorcida ou discutível), “Tá certo, mas peraí” (informação correta mas que merece ser contextualizada), “Blefe” (a informação é falsa), “Zap!” (informação correta e também relevante dita pelo candidato) e “Que medo” (algumas propostas que podem causar uma série de transtornos ou afetar negativamente alguns grupos da população, a carta é um alerta).

O projeto também produz a série de reportagem “Cartas na Mesa”, que tem como foco a população negativamente afetada por ações, projetos e propostas dos candidatos. São três matérias, e duas já está disponível no site do projeto, “Cala-boca em Belo Monte” e “Lá no norte de Minas Gerias”.

prigeremias
Ilustração dos presidenciáveis feita pelo quadrinista Alexandre de Maio. (Crédito: A. Pública)

Juventude participativa

Um levantamento Datafolha divulgada no final de agosto, aponta que 76% dos eleitores entre 16 e 24 anos disseram ter algum interesse pelas eleições, sendo que 30% afirmaram que têm um “grande” interesse. O Professor Fabio Morales da Faculdade de História da PUC-Campinas, acredita que o projeto “Truco” auxilia no interesse dos jovens na participação política, e diz que o tema sempre foi algo distante dos jovens, mas isso mudou com as manifestações em junho de 2013. Os protestos nas ruas mostraram a força das mídias sociais como um fator de transformação dos jovens que estão cada vez mais conectados. Ouça o que o professor Morales disse em entrevista ao Digitais:

E você, já conhecia o projeto Truco? Entra lá e dê uma olhada no que seu candidato a presidência está dizendo.

Editado por Paula Fonseca

3 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s