Novo exame de sangue aponta os vilões da alimentação

Por Michele Guelere

A intolerância alimentar, vilã do bom funcionamento do organismo humano, pode estar com os dias contados. Um novo exame denominado Food Detective tem a missão de identificar até 60 tipos de alimentos que podem compor uma dieta inadequada e causar sintomas como: insônia, cansaço, enxaquecas, constipação, ansiedade, entre outros.

O teste, que chegou ao Brasil em outubro passado, é muito simples de ser realizado. Com apenas uma picada no dedo e 40 minutos de espera, o profissional da saúde (que pode ser o nutricionista ou endocrinologista), consegue realizar um mapeamento de alimentos que são incompatíveis com o organismo do indivíduo e causar reações alérgicas. “Essas reações alérgicas são chamadas de hipersensibilidade alimentar ou alergias tardias e são concebidas na absorção desses alimentos no intestino. Os resultados dessas reações não são coceira, falta de ar, ou algo parecido com as alergias mais comuns, mas geram um processo inflamatório contínuo no organismo, o que dificulta a capacidade de emagrecimento assim como o bom funcionamento do organismo”, explica a nutricionista funcional Daniela Jobst.

O resultado do exame pode especificar três níveis de alergia: o baixo, médio e alto. “Os alimentos com níveis altos são retirados da dieta e os médios, regulados. Assim os processos inflamatórios diminuem”, conta a nutricionista.

Desenvolvido em Cambridge, na Inglaterra, o Food Detective consegue identificar não apenas alimentos que são sempre suspeitos (leite, ovos), mas também alimentos nunca imaginados como, por exemplo, frutas, legumes e soja. Segundo testes realizados pela nutricionista Daniela em seu consultório, os alimentos que mais apresentam intolerância são: leite de vaca, glúten, trigo, fermento e leveduras, castanha do Pará, soja, mix de leguminosas (ervilha/ feijão/ lentilha) e ovo.

No país, o teste custa em torno de R$ 600,00 e foi registrado pela Anvisa para o uso profissional, portanto só pode ser adquirido por nutricionista ou médico especialista. “No Brasil, é diferente do que se faz na Europa, onde o nutricionista pede ao seu paciente que compre o teste na farmácia e faça em casa, e depois leve o resultado para o médico”, explica o químico e fisiologista Fábio Griciunas que mantém o site Intolerância Alimentar.

Ainda segundo o fisiologista, o teste não é mais uma “modinha” da saúde. “Em Cambridge eles estudam a intolerância há mais de 30 anos. As pesquisas e as observações são bastante grandes. Existem uma série de trabalhos publicados sobre isto. Não é algo sem fundamento”, explica.

 

(Crédito: Michele Guelere)

 

Editado por Ana Luiza Sesti

1 comentário

  1. bom dia , gostei muito da matéria , e vai me ajudar muito pois tenho problemas sérios com alergias,tenho rosáceas na pele do rosto, e tem alguns alimentos que quando ingeridos observo que aumentam a vermelhidão no meu rosto, que esteticamente me em comoda muito.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s