Moradores de Campinas e região se adaptam para economizar água

Por Ana Luiza Sesti

A crise hídrica que ocorre por todo o estado de São Paulo tem feito moradores da cidade de Campinas e região procurarem alternativas para a economia de água. Devido as insuficientes chuvas previstas nos meses de janeiro e fevereiro desde ano, os reservatórios que abastecem a região estão abaixo do nível indicado e alguns municípios já enfrentam racionamento de água.

Torneiras ligadas para regar plantas, lavar carros e quintais são ações básicas que devem ser cortadas imediatamente. Mas, além disso, existem alternativas que ajudam na economia de água, diminuindo os riscos preocupantes de escassez, e que também resultam no bolso do cidadão.

Esse é o caso das famílias de Leôncio Antônio dos Santos, 48 anos, que mora no bairro Jardim Novo Campos Elisios, em Campinas e da de Kátia Fernandes, 43 anos, moradora da Vila Bertine, na cidade de Americana.  Ambos adotaram medidas diferentes e tiveram uma queda significativa no valor da conta de água.

Kátia reaproveita a água da máquina de lavar roupas e a armazena em cestos de 15 e 25 litros para, depois de cheios, utilizá-los na limpeza do quintal e carro. “A conta de água teve uma queda no preço nesses últimos meses. Por ter um quintal grande com árvores e animais de estimação, eu sempre procuro guardar a água para depois jogar no quintal para lavar”, explica Kátia.  Já na residência de Leôncio dos Santos foram adotadas duas medidas diferentes.

Kátia Fernandes reutiliza a água da máquina de lavar roupas para limpar o quintal (Crédito: Jacqueline Fernandes)
Kátia Fernandes reutiliza a água da máquina de lavar roupas para limpar o quintal (Crédito: Jacqueline Fernandes)

A primeira delas foi a instalação de um relógio em frente ao chuveiro, que tem a finalidade de controlar o tempo dos banhos, os quais foram combinados pela família em três minutos no máximo. E a segunda, foi a troca de duas torneiras manuais da casa (modelo tradicional, o qual você tem controle para abrir e fechar) por torneiras automáticas, as quais segundo Leôncio, “já saem uma quantidade menor e suficiente de água”.

 

 Leôncio dos Santos aponta para o relógio instalado próximo ao chuveiro. O objeto controla o tempo de banho (Crédito: Ana Luiza Sesti)
Leôncio dos Santos aponta para o relógio instalado próximo ao chuveiro. O objeto controla o tempo de banho (Crédito: Ana Luiza Sesti)
A torneira automática evita o desperdício de água controlando o tempo de uso (Crédito: Ana Luiza Sesti)
A torneira automática evita o desperdício de água controlando o tempo de uso (Crédito: Ana Luiza Sesti)

Todas as medidas de controle de água resultam na conta que será cobrada ao final do mês. Porém, a conscientização sobre o problema enfrentado atualmente é o fator principal para a economia.

O cartaz lançado pela Prefeitura de Campinas e a Sanasa Campinas alerta a população sobre o consumo d’água (Crédito: Reprodução Prefeitura de Campinas)
O cartaz lançado pela Prefeitura de Campinas e a Sanasa Campinas alerta a população sobre o consumo d’água (Crédito: Reprodução Prefeitura de Campinas)

Editado por Keyla Cavalcante