Morte de animais domésticos preocupa moradores de Americana e Santa Bárbara

Por Jacqueline Fernandes

Assassinatos, envenenamentos, torturas. Crimes que por si só já chocam e mexem com o emocional de qualquer pessoa. Agora imagine quando uma maldade dessas acontece com um ser que não consegue ao menos se defender, ou melhor, falar. É difícil precisar quem envenenou, ou praticou um crime contra um animal doméstico. Recentemente, três crimes chocaram as cidades de Americana e Santa Bárbara d’Oeste, na região metropolitana de Campinas.

Em junho, a cadela SRD (sem raça definida) de nome “Magrela” foi brutalmente assassinada a tiros por um vizinho.  Um boletim de ocorrência foi feito e a arma do crime encontrada. O acusado pagou fiança e responde ao crime em liberdade. Segundo a advogada que cuida do caso, a pena é cumprida pelo pagamento de cestas básicas. Ainda em Americana, no mês de julho, um auxiliar de limpeza foi preso em flagrante acusado de atear fogo em dois sofás e ter queimado três filhotes de gato. Dois filhotes não resistiram aos ferimentos. O auxiliar de limpeza, Clóvis Valadaris, 52, foi encaminhado para o CDP (Centro de Detenção Provisória) de Americana, por não ter pago fiança.

No Brasil, maltratar animais de qualquer espécie é considerado crime ambiental, segundo prevê o art. 32 da Lei nº 9.605, de 1998, com pena de detenção de três meses a um ano e multa.

Cadela Magrela, morta a tiros por vizinho em Americana (Crédito: Reprodução Facebook)

Já na cidade de Santa Bárbara, a tutora de “Barbicha” levou um susto ao ver seu gato com um tiro no tórax. O caso aconteceu no bairro Residencial Furlan, no último dia 9. A estagiária, Marina Merchiori, de 23 anos, teve o segundo gato ferido por tiro de chumbinho. “Aconteceu com um outro gato meu há um tempo atrás e, quando me informei com uma senhora que mora na mesma rua, ela me informou ter acontecido o mesmo com um gato dela”, revelou. Marina realizou um boletim de ocorrência sobre o caso, “Infelizmente depende muito de como a Polícia Civil vai lidar, tenho que apresentar provas, o que será difícil de achar. Estamos tentando por nossa conta descobrir quem foi, contando com auxílio da vizinhança”, contou.  Moradores do bairro se mobilizaram nas buscas do suspeito, e panfletos serão espalhados como forma de agilizar as investigações. Barbicha foi operado e voltou para casa para recuperação.

Crédito: Jacqueline Fernandes. Gato Barbicha com tiro no tórax
Gato Barbicha com tiro no tórax (Crédito: Jacqueline Fernandes)
Crédito: Jacqueline Fernandes/ Bala de chumbinho retirada do gato Barbicha
Bala de chumbinho retirada do gato Barbicha (Crédito: Jacqueline Fernandes)

 

Políticas Públicas de proteção animal

No Brasil não existem números exatos sobre o morticínio de animais que vivem nos centros urbanos. Segundo a advogada J.S.G., é recomendado sempre a elaboração de um boletim de ocorrência. “Se houver provas, a probabilidade de uma condenação é bem maior, embora saibamos que na maioria dos casos, por conta da previsão legal e dos benefícios que nossa lei oferece, tais pessoas sequer respondem por processo criminal ”, afirmou. Para o médico veterinário e vereador de Nova Odessa Cláudio Leitinho (PDT), as leis deveriam ser mais rigorosas. “ Não podemos restringir o ser humano do animal, a mesma lei que defende um deve defender o outro”, afirmou. Para o vereador, as políticas públicas para os bichos são péssimas: “Infelizmente os políticos só pensam nas pessoas, isso é importante, mas tem que pensar nos animais também. Os animais não votam, mas se votassem estaria cheio de políticas para protege-los”, concluiu. O município de Nova Odessa é pioneiro no repasse de verbas públicas para castração de animais. Anualmente são repassados R$180 mil para o canil da região. Em outras cidades as ONGs e protetores se mantém por meio de doações, rifas, venda de camisetas e chaveiros.

Editado por Caio Coletti

3 comentários

  1. Muito interessante! É sempre bom reforçar que denunciar estes abusos é muito importante. É o primeiro passo para mudar esta situação.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s