“Devemos ser artistas de nós mesmos”, afirma especialista

Por Camila Correia

No lançamento do livro “Psicanálise – a clínica do Real”, os autores mostraram que apesar não haver vida sem angústia, a análise ajuda a administrar os conflitos

Da esquerda para a direita, os psicanalistas lacanianos Liége Lise, Claudia Riolfi, Jorge Forbes, Elza Macedo e  Luiz  Fernando Carrijo (Foto: Camila Correia)
Da esquerda para a direita, os psicanalistas lacanianos Liége Lise, Claudia Riolfi, Jorge Forbes, Elza Macedo e Luiz Fernando Carrijo (Foto: Camila Correia)

O tom coloquial de conversa marcou o lançamento do livro “Psicanálise – a clínica do Real” na noite desta quinta-feira (15) no Instituto CPFL Cultura. O debate foi mediado pelo editor da obra, Jorges Forbes, e contou com participação da organizadora Claudia Riolfi e de quatro dos quatorze autores lacanianos (quem segue os princípios psicanalíticos de Jacques Lacan) do livro, Elza Macedo, Liége Lise e Luiz  Fernando Carrijo da Cunha. Alguns dos demais autores estiveram presentes na plateia.

No abertura da discussão, o psicanalista Jorge Forbes contou um pouco da história dos autores e fez uma breve apresentação do livro. “Quando Freud conceituou o Complexo de Édipo enquanto o pilar da estruturação subjetiva, e depois da clínica, ele o fez coerente a um mundo que se organizava com o pai no topo da família, o chefe na empresa e a pátria na sociedade civil. Esse mundo mudou radicalmente. Necessitamos de uma psicanálise pós-edípica, por isso escrevemos esse livro”, afirma.

Posteriormente, os autores participantes se ocuparam fazendo comentários sobre cada uma das quatro unidades do livro, sobretudo das partes que lhes coube a autoria. Elza Macedo discorreu sobre como se entra em análise, Luiz Fernando Carrijo focou em como se dirige o tratamento, Liége Lise falou sobre os detalhes e as dificuldades de percurso e, por último, Claudia Riolfi levantou a questão da finalidade e os finais de análise. Terminada a exposição dos autores, abriu-se espaço para as perguntas do público.

Para a professora de português e pesquisadora da USP Priscila Salomão, 29, o lançamento foi um sucesso. “Os autores conseguiram elucidar as dúvidas mais comuns em relação à psicanálise, por exemplo, sobre que tipo de formação profissional uma pessoa precisa ter para ser um analista. Isso fora a questão da substituição da palavra pelo silêncio na análise, que é uma das novidades propostas por Lacan”, defende.

No final do debate, a organizadora do livro, Claudia Riolfi, convidou a todos a serem artistas. “A obra a ser feita somos nós mesmos, afinal a vida pode ser divertida pra quem se vira como pode”, incentivou. Segundo a Livraria da Vila, foram vendidos cerca de 20 livros no local. Após o debate, ainda houve uma sessão de autógrafos com os autores.

 

Perfil – Jorge Forbes

Jorge Forbes é psicanalista e médico psiquiatra e Doutor em Ciências pela Universidade de São Paulo (USP) e em Teoria Psicanalítica pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Tem mestrado em Psicanálise pela Universidade Paris VIII e é analista membro da Escola Brasileira de Psicanálise e da Escola Europeia de Psicanálise. Além de ser membro da Associação Mundial de Psicanálise (AMP) e autor de diversos livros e artigos, Forbes também colabora com a grande imprensa, sendo curador e conferencista do Café Filosófico da CPFL – TV Cultura .

 

Editado por Rodrigo Rabelo

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s