Casos de dengue são 566% maior do que no mesmo período do ano passado

Por André Montejano

No ano inteiro de 2012 foram 972 casos, em 2013 foram 7 mil casos e em 4 meses de 2014 já são 17 mil incidências da epidemia

Campinas vive a maior epidemia de dengue de sua história. Até o mesmo período de 2012, a cidade havia registrado 3 mil casos confirmados da doença, o que hoje já é 14 mil a mais, ou seja, 566%. Do primeiro dia do ano até agora as pesquisas da Prefeitura divulgaram 17.136 casos de dengue. Há 4 dias, o número era de 14.002 casos confirmados, isto é, 783 pessoas por dia contaminadas com o vírus. A Secretaria de Saúde ainda investiga outros casos para obter as causas de morte e confirmar mais vítimas do Aedes aegypti.

No início da epidemia, o educador físico de Barão Geraldo, Pedro Henrique, 28, sofreu com a dengue: “é uma sensação horrível, precisamos prevenir para que a situação não piore. Não desejo para ninguém!”

As regiões mais afetadas da cidade campineira são: Norte (Barão Geraldo) e Noroeste (Campo Grande).
A Secretaria de saúde está fazendo mutirões e campanhas para destruir os focos da dengue. Caso um agente bata em sua porta, facilite e ajude a acabar com essa epidemia.

Campinas sofre com pior epidemia de Dengue da história
Campinas sofre com pior epidemia de Dengue da história

Os sintomas da dengue são:
Dengue Clássica
– Febre alta.
– Forte dor de cabeça.
– Dor atrás dos olhos, que piora com o movimento dos mesmos.
– Perda do paladar e apetite.
– Manchas e erupções na pele semelhantes ao sarampo, principalmente no -tórax e membros superiores.
– Náuseas e vômitos
– Tonturas.
– Extremo cansaço.
– Moleza e dor no corpo.
– Muitas dores nos ossos e articulações.
Dengue hemorrágica
Os sintomas da dengue hemorrágica são os mesmos da dengue comum. A diferença ocorre quando acaba a febre e começam a surgir os sinais de alerta:
– Dores abdominais fortes e contínuas.
– Vômitos persistentes.
– Pele pálida, fria e úmida.
– Sangramento pelo nariz, boca e gengivas.
– Manchas vermelhas na pele.
– Sonolência, agitação e confusão mental.
– Sede excessiva e boca seca.
– Pulso rápido e fraco.
– Dificuldade respiratória.
– Perda de consciência.
Na dengue hemorrágica, o quadro clínico se agrava rapidamente, apresentando sinais de insuficiência circulatória e choque, podendo levar a pessoa à morte em até 24 horas. De acordo com estatísticas do Ministério da Saúde, cerca de 5% das pessoas com dengue hemorrágica morrem.
O doente pode apresentar sintomas como febre, dor de cabeça, dores pelo corpo, náuseas ou até mesmo não apresentar qualquer sintoma. O aparecimento de manchas vermelhas na pele, sangramentos (nariz, gengivas), dor abdominal intensa e contínua e vômitos persistentes podem indicar a evolução para dengue hemorrágica. Esse é um quadro grave que necessita de imediata atenção médica, pois pode ser fatal.

Editado por Claudia Müller

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s