Loja de roupas da estilista Heloísa Bicudo tem muitas clientes em cidade do interior

DSC_0042
Heloísa investe nas decorações em sua loja (Foto: Lara Huttembergue)

Por Lara Huttembergue

Atualmente, o mercado de trabalho age com mais atitude diante dos padrões mercadológicos. Pequenas empresas procuram trazer novidades aos clientes. Porém não é em todos os lugares que o comércio evolui. Cidades com menos população, geralmente não estão acostumados a comprar produtos com diferencial, já que não se adaptam facilmente.

Na cidade de Pedreira, interior de São Paulo, o comércio atrai turistas de todos os lados. A cidade é conhecida como “flor da porcelana”, sendo o primeiro produto mais vendido da cidade. Hoje muitos empórios compõem o local, porém a maior parte deles trazem mais ou menos os mesmos produtos, sendo madeira, cerâmica, resina entre outros. A porcelana não é mais o  produto querido.  Há um diferencial somente nas decorações.

No centro na cidade, há lojas de roupas como em qualquer outro município, mas a maior parte delas sempre tem em mãos uma variedade de marcas para agradar a clientela. A estilista Heloísa Bicudo, também de Pedreira, morou em São Paulo quando cursava a faculdade, mas não se acostumou a trabalhar por lá.

Como cidades no interior têm menos oportunidades de emprego para profissionais como Heloísa, pelo fato da população ser mais acomodada com padrões de moda, ela voltou para Pedreira e começou com um material pequeno, desenhando roupas para amigas próximas com o auxílio de uma costureira.

No decorrer do tempo, o irmão da estilista e sua cunhada resolveram abrir um comércio dentro da cidade com as produções da irmã. Até então, eles são proprietários de uma loja de roupas femininas com fabricação própria. No princípio era uma ideia arriscada, mas a loja é muito querida na cidade, porque o preço é bom, a malha veste bem e eles trabalham com todos os tamanhos. No entanto, além da mulher se sentir bem vestida, a roupa a deixa mais sofisticada e à vontade.“Nós temos ponto forte em uma modelagem que veste todo mundo”, diz Heloísa.

A proprietária tem boas estratégias comerciais, um exemplo disso foi à tentativa de oferecer ao público peças de roupas com outro tipo de pano, sem ser a malha, padrão de fábrica. As clientes continuaram a preferir a malha a outras peças. Heloisa optou pela preferência das mulheres.

Heloísa tem retorno com seu produto. Ela mesma gosta do estilo básico e acaba transferindo isso em suas criações. O básico não chama tanta atenção e, no caso das peças da estilista, além do básico tem aquele toque discreto e exótico, porque as roupas tem sempre um ou outro detalhe diferente pra trazer inovação.

A estilista Heloísa segurando uma de suas peças
A estilista Heloísa segurando uma de suas peças. (Foto: Lara Huttembergue)

Editado por Claudia Müller

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s