Língua Portuguesa é a principal causa de eliminação em processos seletivos

Professora Cristina Faria indica os motivos da língua ser mal entendida pelos jovens

Por Felipe Lange

O Núcleo Brasileiro de Estágios (Nube) realizou uma pesquisa envolvendo 7.219 pessoas em que reuniu informações importantes quanto ao desempenho de jovens na entrada ao mercado de trabalho. Segundo a pesquisa, a língua portuguesa é a principal causa de eliminação nos processos seletivos.

O teste foi aplicado com um ditado, contendo 30 palavras do cotidiano. Era considerado reprovado quem cometesse mais de sete erros. O número impressiona, já que 2.081 candidatos, ou seja, 28,8% não obtiveram êxito e foram eliminados. As mulheres se saíram melhor, já que apenas 26,6% não passaram. Já entre os homens, o número foi maior, 32%.

O estudante de Letras, Leonardo Lopes, fala que a nova ortografia e a internet podem ser um problema. “Uma das dificuldades que eu vejo é o uso da linguagem da Internet. Muitas pessoas escrevem errado por que se acostumam a escrever assim nas redes sociais, mas é preciso separar o mundo virtual da realidade. Quantas pessoas se preocuparam em ler o novo acordo ortográfico? Com certeza poucos”, acredita Lopes.

Com relação aos jovens, com idade entre 14 e 18 anos, o resultado foi surpreendente: 75% dos participantes obtiveram reprovação. “O que assusta são os jovens na universidade que ainda comentem erros graves de escrita. Isso dificulta muito a entrada desses jovens no mercado, afinal quem quer contratar alguém que não sabe escrever certo?”, analisa o gestor de RH, Celso Amaral.

Entre os cursos, também foram divididos aqueles com melhores e piores índices. Com desempenho melhor, estão os alunos de Pedagogia (50%), Jornalismo (49%), Matemática (41,4%), Psicologia (41%) e Ciência da Computação (40%). Na outra ponta, com maior reprovação estão Comércio Exterior (83%), Medicina Veterinária (82%), Relações Públicas (80%), Engenharia de Produção (80%), Nutrição (75,5%), Engenharia Elétrica (74,5%) e Direito (74%).

Segundo a professora de português, Cristina Faria, “A leitura e a escrita já é um bom exercício para melhorar a linguagem e assim poder aproveitar as oportunidades que o governo oferece como o Enem ou então os processos seletivos para entrar no mercado de trabalho. O desafio para os brasileiros é mostrar o domínio do idioma”.

Editado por Aline Saluotto e Clebson Leal 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s