Carreira militar está entre as dez mais estressantes

Por Priscila Carvalho

Se tem algo com que a sociedade moderna tem muito que lidar é o estresse. Saber manter o controle é a peça chave para conseguir o equilíbrio, porém há situações em que o estresse não é apenas detalhe, mas sim já faz parte da rotina de profissões consideradas muito estressantes como policial, bombeiro, piloto de avião, entre outras. O tenente da força tática de Campinas, Edmar Pedrosa afirma que já está acostumado com a rotina estressante. “O dia-a-dia de um policial é muito agitado, mas é preciso saber se controlar para não por tudo a perder durante uma operação”, conclui .

Recentemente o site InfoMoney publicou um ranking com as 10 profissões mais e as 10 menos estressantes de 2013. A carreira militar encabeça na lista dos mais estressantes; nessa mesma linha há o policial militar, que além de viver sob pressão durante as horas de trabalho, nunca está livre de correr riscos mesmo nas horas em que está à paisana, devido aos ataques de criminosos ou pessoas ligadas ao PCC. O Tenente da força tática de Campinas, Edmar Pedrosa ainda afirma que policial é sinônimo de estresse. “Lidamos com o inesperado em cada operação, a adrenalina e o nervosismo estão sempre presentes na nossa profissão”.

Jornalista Thaís Inocêncio
A jornalista Thaís Inocêncio considera cansativa a sua rotina de trabalho

Trabalhar e correr contra o tempo são uma das marcas na profissão do jornalista, o horário de fechamento do jornal, a edição das matérias e a decisão do que deve ou não entrar no jornal é algo que requer tomada de decisões rápida e, claro o estresse está presente. Segundo a jornalista Thaís Inocêncio o profissional trabalha sempre a favor de informar, porém o deadline delimita o que se é publicado, pela simples questão de tempo.

Em contrapartida de todo esse estresse, há as profissões consideradas mais tranquilas, tendo como professor universitário em primeiro lugar, com um salário anual de cerca de 130 mil reais.

A nutricionista Juliana Siqueira afirma que a carreira em si é bem tranquila, mas que também podem haver segmentos não tão tranquilos assim, como os profissionais que trabalham nas UAN’s – Unidades de alimentação e nutrição, que são os restaurantes. Nesse caso Siqueira afirma que o profissional fica sobrecarregado, tendo que lidar com várias funções ao mesmo tempo; mas trabalhar em consultórios  é algo bem tranquilo. “O nutricionista dos consultórios tem apenas que orientar e educar o paciente em relação a alimentação. A responsabilidade do atendimento fica à critério do paciente de seguir ou não a orientação.”

O hair stylist também está entre os que trabalham numa profissão tranquila. A profissional Zilda Teixeira está no ramo há 13 anos e afirma que a flexibilidade dos horários não a sobrecarrega, não tornando o trabalho tão estressante. “Trabalho muito porque gosto do que faço, mas sempre me dou umas férias ao longo do ano para relaxar. Minha profissão me permite e isso é muito bom”, conclui.

 

Editado por Aline Saluotto e Clebson Leal e Marina Benatti

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s