Infraestrutura hoteleira de Campinas é inferior à demanda

Por Carolina Junqueira

O número de hotéis em Campinas não comporta os turistas que a cidade recebe todas as semanas e, principalmente, em época de grandes eventos, como festivais e convenções.  Os oito mil leitos, distribuídos em cerca de 30 hotéis, são insuficientes para os quase seis mil eventos realizados mensalmente no município, segundo o Campinas e Região Convention & Visitors Bureau.

“O turismo predominante na cidade é o de negócios. Dessa forma, a grande ocupação nos hotéis se dá de segunda à quinta-feira”, explica Maria Alice de Faria, supervisora da parte de reservas do hotel Noumi. De acordo com o Convention Bureau, Campinas tornou-se um ponto de encontro para reuniões e negócios devido à sua proximidade com a capital, à Viracopos – o qual teve a sua malha aérea aumentada –, e às cerca de 500 multinacionais instaladas na cidade e região. Além disso, Campinas conta com três universidades, nas quais a maioria dos alunos é de fora. As faculdades que oferecem cursos de especialização e de pós-graduação atraem estudantes para o município todos os meses.

Elen Cristina da Silva, de 23 anos, trabalha em uma agência de viagens localizada dentro de uma faculdade de odontologia e calcula que hospeda em torno de 500 alunos por mês. “Geralmente, os passageiros têm de fazer as reservas com pelo menos dois meses de antecedência e, dependendo da ocasião e do hotel, esse tempo deve ser maior”, comenta. Ela ainda diz que os alunos mais precavidos fazem as reservas para o ano todo. “As pessoas que deixam para a última hora acabam não conseguindo hospedagem e procuram pensões no centro da cidade”, ressalta Elen.

De acordo com Maria Alice, isso ocorreu em novembro de 2011, quando houve o SWU, em Paulínia. “Seis meses antes do evento, todos os hotéis da cidade já estavam reservados. Muitas pessoas ficaram sem hospedagem e as que conseguiram de última hora instalaram-se em lugares alternativos.”, lembra a supervisora.

Os empreendedores hoteleiros cogitam algumas melhoras para os próximos anos, como uma expansão das instalações – assim como o Hotel Vitória já fez – e a construção de novos hotéis. A expectativa de uma infraestrutura melhor é para 2014, ano da Copa do Mundo realizada no Brasil, pois há especulações de que algumas delegações ficarão hospedadas em Campinas.

Edição: Eliane Honorato

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s