Escolas de Itapira sofrem com ausência de professores graduados em exatas

Alunos na sala
Alunos do oitavo ano da escola Antônio Caio

Por Natália Alberti

As instituições de ensino públicas e particulares brasileiras têm convivido com a falta de professores formados, principalmente na área de exatas, nas disciplinas matemática, física e química. Dos quase 60 mil professores de física no país, menos de 10 mil têm formação na área. Entre os que dão aula de química, em torno de 53 mil, o número de formados não chega a 15 mil; enquanto dos 40 mil professores de matemática, mais de 20% não se graduaram na área.

De acordo com o professor formado em matemática Marcelo Antônio Ferracini, que leciona essa disciplina nas escolas Interativa (particular) e Antônio Caio (pública), ambas localizadas na cidade de Itapira, são vários os motivos que levam a essa decadência no número de professores formados nas instituições de ensino, como por exemplo as condições precárias de trabalho e os salários baixos. Mas a principal razão tem a ver com o declínio do mercado de trabalho.

“O número de escolas tem aumentado constantemente, mas, ao mesmo tempo, a quantidade de alunos por escola está caindo, devido a diminuição do número de filhos por casal. Com isso, o professor recebe pouco por aula dada e aplica-se menos dinheiro na estrutura educacional”, falou o professor.

A vice-diretora da escola pública Antônio Caio, Lília Nassif, revelou que toda semana precisa fazer substituição de professor de exatas, e que são colocados engenheiros, geógrafos, entre outros profissionais, para darem aulas de Matemática, Química e Física. Segundo ela, essa troca constante de educadores prejudica muito o aprendizado dos alunos.

“Infelizmente, o nível desses professores substitutos em relação ao conhecimento é cada vez menor, já que como eles não são formados na área da disciplina em que lecionam, acabam dando aulas de baixa qualidade. Mas como o Antônio Caio é uma escola pública, que possui um sistema educacional precário, esssa é a maneira que eu e a diretora encontramos para, pelo menos, colocarmos professores nas salas de aula”, admitiu Lília.

Algumas instituições, entre elas a PUC Campinas, oferecem bolsas de estudo em cursos de Licenciatura e Pedagogia.

Editado por Amanda Campo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s