Festa de Forró promove ação afirmativa da cultura regional

Por Jéssica Kruck

No próximo dia 20 de setembro, a primeira edição da festa ‘Forró no Escuro’ acontece no Espaço Caraíva em Barão Geraldo. Organizada pelo músico e gestor artístico, Diego Araújo e o produtor, Francis Alisson, a festa não usa a temática do ‘escuro’ apenas como um artifício. Segundo Diego, o objetivo do evento é reafirmar o forró como um estilo musical brasileiro e atrair aqueles que se sentem inibidos a dançar em público.

A iniciativa de preservar a cultura do forró não é apenas local. Um projeto de âmbito nacional mobilizou, através de um um abaixo-assinado “Pelo Registro das Matrizes Tradicionais do Forró como Patrimônio Cultural do Brasil”, associações como a Balaio Nordeste e Centro Histórico Vivo (ACHERVO), ambas de Pernambuco. Entre os argumentos apresentados, está o avanço do processo de homogeneização da música, que para as instituições, põe em risco a qualidade e diversidade musical presente no país. Eles enviaram a solicitação ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, do Ministério da Cultura, e o projeto está em fase de avaliação.

“O Brasil é um país de vários personagens. Mas não podemos esquecer da nossa cultura, que estava durante um tempo no baú”, afirma Diego Araújo, produtor do evento. Para ele, ações como a festa Forró no Escuro, ajudam a quebrar a barreira cutural entre os jovens, fazendo-os escutar música regional. Durante a festa, os grupos Dona Zaíra e Pé de Mulambo vão se apresentar.

Colagem com elementos da cultura nordestina | Arte gráfica: Jéssica Kruck

O estudante de ciências econômicas, Gilberto Batistella, não tem vergonha de dançar em público, mas acha que a iniciativa ajuda as pessoas tímidas. “Eu sempre danço sem problema e prefiro o forró universitário”. Nesse cenário, a versão modificada do forró tradicional, com elementos de outros estilos, serve para atrair o público jovem e resgatar a identidade cultural da população.

Origem

Segundo informações do Ministério da Cultura (MinC), a origem do forró não é claramente definida. Sabe-se que o estilo musical, assim como o samba, teve origem em festas e foi posteriormente convertido em gênero musical. Em sua formação original, um grupo de forró é composto por sanfoneiro, pandeirista, tocador de zabumba, triângulo e agogô. Atualmente, os grupos contam com diferentes instrumentos, como bateria, guitarra, baixo e equipamentos eletrônicos.

 

Serviço

Festa Forró no Escuro

20 de Setembro a partir das 21hrs

Espaço Caraíva – Av. Sta. Isabel, 800 – Barão Geraldo – Campinas/SP

Informações: 19 8267-4047 / 19 8167-7786

www.festaforronoescuro.com.br

Convites antecipados: R$ 12

Convites no dia do evento: R$ 17

Locais de venda: consultar no site da festa ou através dos contatos acima.

Editado por Stephanie dos Santos

2 comentários

  1. A claridade é algo que realmente intimida quem esta aprendendo a dançar. A pessoa fica olhando para aquele salão iluminado, os casais que sabem dançar lá fazendo suas piruetas.. e pensa:

    “Oxi, e eu vô dançar pra passar vergonha? Tu é besta é? Vô nada homi!”.

    Já quando o salão esta escurinho.. todo mundo dança como se ninguém estivesse olhando” rs*.
    ;D

  2. No começo quando você está aprendendo um ritmo de dança é comum você se sentir um pouco tímido vendo os outros dançarem, mas por experiência própria a idéia é dançar o que você sabe e esquecer o que os outros estão fazendo no salão.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s