Ficar endividado no cartão de crédito é cada vez mais comum entre os brasileiros

Foto: Ingrid Emerick

Ingrid Emerick

Uma das principais formas de financiamento das compras hoje em dia é através do cartão de crédito. Segundo dados divulgados pelo Banco Central, atualmente existem mais de R$ 680 milhões de cartões, tanto de crédito quanto de débito, que movimentam R$ 670 bilhões. Com isso, ficar endividado com dinheiro de plástico tem se tronado cada vez mais comum entre os consumidores.
De acordo com o consultor Charles Ikeda, diretor da Colsumark Cursos e Consultoria, o número de transações no ano no ano passado crescieu 23% em cartões de crédito e 25% em cartões de débito. “O número de transações com cartão de débito deve superar este ano o de crédito, por conta das compras de valores menores que não são parcelados”, comentou.
O dinheiro de plástico veio para ficar e já faz parte do dia-a-dia dos braleiros, cujo mercado bilionário deverá crescer em 20% neste ano, segundo a Assossiação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços – Abecs.

Foto: Ingrid Emerick
Uso do Cartão de crédito é cada vez mais comum entre brasileiro

RENDA

Os consumidores devem ficar atentos ao relizarem as compras a prazo, pois o vendedor, segundo o Código de Defesa do Consumidor, deve informar o total a prazo e a taxa de juros anual cobrada. “As compras parceladas comprometem a renda futura e, muitas vezes, estão com júros emburtidos”, resaltou Ikeda.

“Apesar da recente queda das taxas de juros, o reflexo foi muito tímido quando se trata de cartão de crédito, que atualmente está em mais de 230% ao ano, que o quanto paga o consumidor que liquida mensalmente o valor mínimo da fatura. Para ter uma ideia, a taxa básica de juros, Selic, está em 9% ao ano” explicou.

Para evitar o endividamento, o consultor aconselha evitar compras por impulso; planejar, priorizando sempre as necessidades em relação as vontades; e comprar a vista, que além de obter descontos, evita o endividamento.

PESQUISA

No total de famílias brasileiras que, no mês passado estavam individadas, 74,8% disseram estar devendo no cartão de crédito, segundo a Pesquisa de Endividamento e inadimplencia do Consumidor, divulgada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e turismo (CNC).

Entre as famílias com renda de até 10 salários mínimos (até R$ 6.220), o cartão de crédito esteve ainda mais presente entre as dívidas, sendo apontado por 75,2% dos entrevistados. O percentual de famílias sem condições de pagar suas contas em atraso também aumentou, passando de 6,9% para 7,8%.

Foto: Ingrid Emerick
Cartões de crédito e débito também são muito usados para alimentação

CONSUMIDORES

A auxiliar de biblioteca Talita Pereira usa cartão de crédito há quatro anos, de duas a três vezes ao mês, em geral para efetuar compras parceladas. Ela diz que, dependendo do mês, quando está com as finanças mais “apertadas”, o parcelamento facilita. “Utilizo mais para compras em supermercado e também com roupas e calçados”, contou.

“Quando não tenho dinheiro para pagar a vista, uso cartão. Ee consigo controlar com os gastos, e aainda tenho a vantagem de pagar tudo no preço a vista, mas sempre pago a fatura inteira. Nunca aconteceu de eu ficar devendo”, afirmou.
Já a comerciante Viviane Delbuono utiliza o cartão de crédito há 12 anos. Em geral, parcela suas compras em 10 vezes. “Costumo comprar muito pela internet. Gasto em eletrônicos, roupas, livros e CD’s, mas me controlo e pago a fatura inteira, resaltou.

Editado por Raphael Gnipper

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s