Traição, os prazeres de uma vida paralela fora da relação

Priscila Souza

Diversão, sexo e prazer ou simplesmente sair da rotina. Essas são algumas das justificativas encontradas em  perfis da rede social Ashley Madison (A vida é curta, curta um caso), destinada ao público adúltero , ou em algumas relações estabelecidas ocasionalmente fora do casamento, seja a curto ou longo prazo. “Gosto do meu casamento, mas é preciso quebrar as regras, para aliviar um pouco a tensão”, esta é a afirmação de Gustavo (nome fictício) 33anos, um dos personagens que encontramos ao criar um perfil no site.
Em 24 horas foram trinta mensagens e “piscadinhas” enviadas, denominação usada quando alguém mostra interesse por outro na rede. Ao ficar conectado por uma hora são inúmeras chamadas para teclar. Os assuntos vão desde amizade até um interesse explicito por sexo. Nossa personagem fictícia Mariana Sanches, recebeu até convite para um jantar, é claro já considerando a possibilidade de prolongar a noite.
Casados e solteiros freqüentam o site. Angelo (também, nome fictício), 24 anos, outro perfil conectado é solteiro, e afirmou freqüentar o site com o objetivo de se relacionar com mulheres casadas, pois vê nessas aventuras mais prazer e garantia da sua liberdade. “Sou bem objetivo, quero sexo e amizade, não procuro compromisso, e as casadas me entendem melhor nisso” conta.
De acordo com a psicóloga Maria de Fátima Franco dos Santos, existem três situações que levam a traição, “pessoas que não conseguem desenvolver uma relação duradoura, que consideram que ninguém esta no seu nível e as que já foram traídas”, afirma. Para a psicóloga, as crises no casamento não justificam a traição quando a pessoa se enquadra em um desses três pontos.

Diversão e Frustração

Casado há 10 anos, Jefferson Roma, 35anos, trai a esposa durante todo esse período. Para ele, infidelidade e amor são situações opostas, sendo família e casualidade mundos paralelos em sua vida. “Família é meu porto seguro, minha vida. Sair com outra mulher não diminui meu amor e a importância da minha família”, afirma.
O “felizes para sempre” de Marieta (outro nome usado para não identificarmos nosso personagem), 30anos, durou apenas um ano. Logo após o casamento, teve a primeira filha, e quando a criança estava com dois meses, descobriu que seu marido a traia com várias mulheres. “Achei um celular dele que nunca tinha visto, nos contatos havia o nome de dezenas de mulheres. Me senti desprezada e sem rumo”, conta emocionada.

Traição no Brasil

De acordo com uma pesquisa encomendada pela revista VIP ano passado, no Brasil 73% dos homens e 64% das mulheres afirmam já ter traído em algum momento da relação, ou seja, no relacionamento atual. A pesquisa ainda aponta que a possibilidade de um casal ser fiel é de uma entre dez.
Outra pesquisa divulgada pelo site de relacionamentos para casados “Second Love”, destacou que a principal queixa para infidelidade dos usuários brasileiros, é a monotonia no casamento, 62% reclamam da falta de sexo no casamento e 68,5% revelam que jamais confessariam sua infidelidade aos seus parceiros.

Editado por Raphael Gnipper

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s