Soltura de 4 mil alevinos concretiza revitalização do Ribeirão Jacaré em Itatiba

Ingrid Emerick

Na manhã da última quinta-feira (17) foi realizado um evento nas margens do Ribeirão Jacaré em Itatiba para oficializar a soltura de quatro mil peixes. O projeto foi possível por uma parceria entre a ONG JAPPA (Jacaré Associação para Preservação Ambiental), a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) e a prefeitura do município. O processo de revitalização levou 10 anos para alcançar o objetivo principal de seus idealizadores: fazer com que a água do ribeirão atingisse 5mg de oxigênio dissolvido por litro de água, quantidade ideal para receber novamente a vida aquática. A meta finalmente foi alcançada.

Além de comemorar a soltura dos peixes, o evento celebrou o aniversário de cinco anos da ONG JAPPA fundada por moradores que residem próximos ao Ribeirão Jacaré . Aproximadamente 120 pessoas estiveram presentes durante a soltura entre adolescentes da ETEC Rosa Perrone Scavone e crianças da escola Da Vinci de Itatiba com idade média de sete anos. Além delas, havia funcionários da Sabesp e da prefeitura.

Foto: Ingrid Emerick
Alunos da ETEC Rosa Perrone Scavone
Foto: Ingrid Emerick
Alunos da escola Da Vince, em Itatiba

Consciência e planejamento

Para a estudante do ensino médio Mariana Rizzo Mattiuzzo é preciso respeitar o meio ambiente. “Esta ação é importante para a biodiversidade e para a população futura” evidencia. Para Leonardo Delforno, outro aluno da ETEC Rosa Perrone Scavone,  o evento organizado para a soltura é um motivo de celebração “Eu cresci vendo o ribeirão sujo e hoje que ele está despoluído, temos mais é que comemorar”.

O biólogo com especialização em gestão ambiental da Sabesp, Eduardo Antônio Ananias contou que esse projeto se desenvolveu seguindo sempre as normas da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (CETESB), fiscalizando as indústrias da região e controlando os eflentes liberados no Ribeirão. Segundo ele, quando o projeto chegou às suas mãos foi necessário fazer um levantamento da fauna aquática existente no Ribeirão quando ele ainda apresentava características ideais e só depois de escolher as espécies mais propícias para a região a Sabesp entrou em contato com a JAPPA para que a soltura dos alevinos pudesse acontecer.

Foto: Ingrid Emerick
Biólogo da Sabesp, Eduardo Antônio Ananias
Foto: Ingrid Emerick
Transporte dos alevinos até o Ribeirão Jacaré

Ananias defendeu que essa ação de soltura trará benefícios não só para a vida no Ribeirão como também para a população em geral. Acompanhe o áudio completo do biólogo.

Editado por Monique Ribeiro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s