No centenário do naufrágio, Titanic leva campineiros ao cinema e divide opiniões

Quinze anos depois de seu lançamento em 1997, Titanic está de volta às telonas, agora na versão 3D. A estréia aconteceu na última sexta (14), mesmo fim de semana em que o naufrágio do transatlântico que dá nome ao filme completa 100 anos.

Nos Estados Unidos o filme já ocupa a terceira posição entre as maiores bilheterias da semana. Aqui no Brasil muito tem se falado sobre o relançamento, tanto que o assunto entrou para os Trending Topics do Twitter. Contudo aqueles que foram conferir o resultado se dividem.

A dona de casa Aparecida Almeida diz que apesar do efeito 3D ser bem feito, não vale tanto a pena “ é legal, mas o ingresso para o 3D é muito caro! A relação custo beneficio não foi muito boa”. O publicitário Eduardo Silva concorda, “ para mim é mais uma forma de fazer dinheiro em cima do mesmo filme. Parece ser a nova moda, uns dividem em duas partes, outros relançam e assim vai”

Já o estudante Vitor Krebsky, diz ser completamente diferente “ é muito mais emocionante, você realmente se sente dentro do filme. Vale muito a pena”.  Grazieli Peres, também estudante, divide a mesma opinião “Titanic marcou minha adolescência, foi incrível ver em 3D. Deu uma nova sensação. Adorei”.

Fila para entrar nas salas

O grande nome do cinema

Em 1912, um dos mais luxuosos navios já construídos deixava de navegar pelos oceanos, para entrar para o hall dos maiores naufrágios da história e também, dos grandes sucessos do cinema. A tragédia, ilustrada por um romance fictício rendeu ao filme Titanic, dentre as centenas de prêmios e indicações, 11 Oscars e ainda uma das maiores arrecadações da história do cinema mundial: 1,8 bilhões de dólares.

Para quem quiser conferir como ficou esta nova versão, o Digitais Puc Campinas traz os horários:

Kinoplex Parque D. Pedro: 13h (somente aos domingos), 16h45 e 20h20

Cinemark Shopping Iguatemi: 13h20 – 17h10 – 21h00

Cineflix Galleria Shopping: 17h10 e 20h50

1 comentário

  1. Concordo com o meu xará entrevistado. Relançar o filme em 3D não tem nenhuma justificativa artística. Serve apenas para arrecadar mais dinheiro. Como o filme não foi feito pensado no 3D, mas convertido, o resultado não traz mais impacto do que a versão 2D…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s