Pedro Serafim continua a ser prefeito de Campinas

As previsões se concretizaram: Pedro Serafim (PDT) se mantém no cargo de Chefe do Executivo até o dia 31 de dezembro. Essa decisão foi tomada nesta terça-feira, 10, pelos vereadores de Campinas na eleição indireta suplementar, popularmente conhecida como eleição ao mandato-tampão. O ex-presidente do Legislativo foi vereador por quatro mandatos e eleito na última eleição com 3,4 mil votos.

Serafim teve 22 dos 33 votos e venceu em 1º turno. Arly de Lara teve 5 votos, O Politizador um e José Ferreira de Campos Filho nenhum. Em entrevista, Pedro Serafim afirmou que sua prioridade é choque de gestão, mas não explicou o que seria isso e como ele vai aplicar seu plano de governo.

4 chapas disputaram a eleição indireta: Arly de Lara Romêo (PSB) a prefeito e Fernando Vaz Pupo (PCdoB) a vice, do atual prefeito Pedro Serafim Júnior (PDT) e Francisco Soares de Souza (vice), do vereador Antonio Francisco o Politizador dos Santos (prefeito) e José Muller Cruz Rodrigues de Oliveira (vice) pelo PMN, e de José Ferreira Campos Filho (prefeito) e Alessandro Henrique de Oliveira (vice) pelo PRTB.

Como foi
A sessão que elegeu o “prefeito-tampão” começou por volta da 10h, com 21 vereadores presentes. Depois que o presidente da Câmara Municipal de Campinas Thiago Ferrari abriu a sessão, o primeiro candidato a subir na tribuna foi Arly de Lara Romeo. Na hora da votação, 30 parlamentares estavam no Plenário. Os 3 vereadores do PT e os 2 do PV se absteram da votação.

A Câmara distribuiu 200 senhas para os munícipes que quisessem assistir a eleição, sendo que idosos, grávidas e portadores de deficiência tinham prioridade. A Avenida Engenheiro Roberto Mange, entrada principal ao plenário, foi parcialmente fechada para o trânsito, já que um telão foi instalado para que a população pudesse acompanhar todos os momentos da sessão. 60 Guardas Municipais fizeram a segurança interna e externa do local, reforçada com efetivo da Polícia Militar.

Os discursos
Arly de Lara Romeo foi o primeiro a discursar na tribuna e afirmou não ser candidato a eleição de outubro. Prometeu ainda encontrar uma solução ao Hospital Mário Gatti e Complexo Ouro Verde. “Na área da educação, quero concluir as construções das naves mães, que nesse período foi impossível. Quero criar parcerias para acabar com o deficit de vagas em escolas municipais”. Arly, em seu discurso, apresentou o plano de governo que iria aplicar em Campinas nestes 8 meses que ficaria a frente da Prefeitura. Apesar de não ter sido eleito, Arly de Lara Romeo foi o mais aplaudido durante seu discurso.

Pedro Serafim iniciou seu discurso em meio a vaias da população que estava no Plenário da Câmara Municipal de Campinas. Serafim lembrou da crise política instalada na cidade desde o dia 20 de maio de 2011, quando o Ministério Público e a Corregedoria da Polícia Civil prenderam 12 pessoas envolvidas no suposto esquema de corrupção. “Coloco-me candidato pois quando presidente da Câmara, fui chamado a ser prefeito de Campinas depois da cassação dos dois prefeitos da cidade. Encontrei uma grave crise administrativa [na Prefeitura]”. No meio do discurso, Pedro Serafim chegou a afirmar que já havia sido eleito pelos vereadores.

Antônio Francisco “O Politizador” dos Santos foi o terceiro a subir na tribuna. Agradeceu a população presente no Plenário da Câmara e aqueles que acompanhavam a transmissão da sessão pela TV Câmara. “Essa é a nossa maior preocupação, administrar nossa cidade com transparência. Caso eu for eleito, quero sim a participação do povo na minha administração”.

O procurador da Prefeitura José Ferreira de Campos Filho foi o último a discursar. Ele diz que os vereadores devem escolher o melhor candidato e, em seguida, começou a apresentar seu currículo. Ferreira de Campos critica a forma da eleição, mas lembra que a Lei Orgânica do Município prevê a escolha indireta. “É preciso dar um basta, Campinas despreza os corruptos, detesta os demagogos, abomina os covardes e aprecia a Constituição. A atual situação da cidade é comparada a um paciente na UTI”.

1 comentário

  1. Apesar das eleições serem indiretas, acredito que a opinião do povo fez com que Pedro Serafim vencesse, pois os vereadores são escolhidos pela população e a escolha foi deles. Agora é só esperar para ver as opções que teremos para a próxima eleição, e que seja uma eleição diferente das outras, com opções dignas de uma cidade do tamanho e da importância de Campinas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s